sexta-feira, 28 de junho de 2013

EU AMO VOCÊ

O livro "Eu amo você", de James Kemp, foi um dos melhores livros que eu li. O livro aborda numa linguagem fácil e empolgante, assuntos como namoro, noivado, casamento e sexo. Com os ouvidos atentos à realidade do jovem cristão brasileiro, o autor expõe com habilidade como a Bíblia orienta à sexualidade sadia e prazerosa.  Sem rodeios e direto ao ponto: um livro indispensável para os jovens!

Se deseja comprar o livro, acesse o link:
http://www.hagnos.com.br/produtos.asp?codigo=188

Povo Novo - Tom Zé

Tom Zé, (um dos maiores músicos brasileiros), lança o seu desabafo através da sua nova música "Povo Novo". Vale a pena curtir!


quinta-feira, 27 de junho de 2013

SOLIDÃO: AMIGA DO PEITO

Há cinquenta anos atrás, não era muito comum encontrar multidões de pessoas solitárias. Naquela época, a dor de se sentir sozinho era gerada por distanciamento geográfica, por perda física de algum ente muito querido ou por alguma situação de aprisionamento ou exílio. Já nos dias de hoje, sentir-se solitário é coisa normal. Por causa da superficialidade que domina os relacionamentos interpessoais, é muito comum, sobretudo nas grandes megalópoles como São Paulo, tocar e se esbarrar em pessoas, sem contudo conhecê-las de fato. Uma ótima referência para esse padrão, é a realidade de um ônibus popular. Ali, pessoas se espremem e se esbarram, sem contudo se conhecerem. Infelizmente, a solidão tem se alastrado pela a nossa sociedade, e com o advento das redes sociais on-line, a  nossa sociedade entrou num processo chamado "massificação da solidão". Hoje, solidão não é apenas uma realidade individual, pois ganhou contornos plurais. Vivemos a solidão que alcança as massas. Esse tipo de solidão, nos leva a vivenciar uma realidade que eu costumo chamar de "encaramujamento da alma". A nossa alma se "encaramuja", pois nos fechamos para Deus, para o próximo e para nós mesmos. Vamos nos tornando como  pessoas de cera; esboçamos sorrisos plásticos, enquanto estamos com os corações endurecidos pela experiência do sentir-se só. Infelizmente esse é o quadro trágico no qual  coletivamente nos encontramos. Como disse o cantor Frejat, a solidão é a nossa amiga do peito. Quando eu olho para esse triste quadro da solidão, inevitavelmente me vem a mente os relatos bíblicos que realçam a forma como Deus lidava com o ser humano abandonado e solitário. Deus sempre se revelou a pessoas solitárias como o grande amigo que  lhes faltava. Foi assim com  Moisés, quando este se encontrava sozinho e sem perspectiva na terra de Midiã. Deus colocou sob sua presença, Zípora e seu pai Jetro. Deus se revelou com a sua presença confortadora a José, quando o mesmo estava preso injustamente numa masmorra. Ele  confortou José por meio do copeiro e do padeiro que também se encontravam lá. Deus se fez presente na vida de Davi, quando o temível rei Saul o perseguia. Jonatas foi o instrumento usado por  Deus na vida de Davi. Deus continua a se fazer presente na vida de todos aqueles que estão solitários. O interessante é que no ato de se fazer presente na vida de pessoas solitárias, Deus se faz presente por meio de outras pessoas. Pode ser que você esteja clamando pela presença confortadora de Deus, ou talvez você esteja questionando a presença de Deus em sua vida neste atual momento. Saiba: Deus está tentando aniquilar a sua solidão através de pessoas que se encontram próximas a você. Aproxime-se dessas pessoas e abra-se para a construção de relacionamentos profundos com elas. Siga o Cristo crucificado!

MÚSICA NOVA DE DRE MURRAY

O Rapper Dre Murray lançou no dia 09 de julho, "Gold Rush: Maybe One Day", seu primeiro disco pela Collision Records. Aproveitando o momento, o rapper liberou o single Sutter’s Mill, produzido por seu fiel escudeiro Wit e Swoope. Neste novo álbum, ele faz parceria com Christon Gray, Sean Johnson, Propaganda, Alex Faith, Tragic Hero, Michael Guaglione e Swoope – que também assinam algumas produções, juntamente com Wit, Big Juice e Wes Pendleton. De acordo com Murray, "Gold Rush: Maybe One Day" é sobre como redefinir as nossas perspectivas, deixando as ideologias de lado e desejando intensamente um tesouro mais duradouro. “Todo mundo está atrás de algo, na esperança de que talvez um dia tenha a sua grande chance, encontre o ouro, conheça sua esposa, chegue a uma posição de poder, e rapidamente fique satisfeito; mas esta vida nem sempre nos satisfaz”, diz ele. Você pode ouvir o single pelo seguinte link:

https://soundcloud.com/collision-records/sutters-mill

RHEMA SOUL E NOVO SINGLE

Conforme prometido, o trio cristão Rhema Soul liberou para dowload gratuito seu novo single, ‘Party Sleep Repeat’. A canção que tem participação e produção de Gawvi, faz parte do disco ‘Dope Beats & Good News Vol. 2′ (DBGN2), que será lançado ainda neste ano. Você pode ouvir esta música pelo seguinte link:

https://soundcloud.com/goodcitymusic/rhema-soul-party-sleep-repeat

EM DEFESA DE CRISTO

Lee Strobel era um jornalista cético da renomada “Tribuna de Chicago". Influenciado pela conversão da esposa, ele resolveu investigar, juntar provas, fatos e opiniões dos maiores estudiosos dos Estados Unidos sobre uma pessoa: Jesus Cristo. “Em defesa de Cristo” descreve toda a sua trajetória e apresenta todas as suas entrevistas. Cristo realmente existiu? Ele poderia ter sobrevivido a cruz? Os evangelhos são relatos históricos fiéis? A ressurreição de Cristo não pode ser uma lenda? Essas e muitas outras perguntas são respondidas com muita categoria nesse livro “investigativo”. Você pode adquirir o livro pelo site da Editora Vida:
nfo.php?products_id=78

DARWIN NO BANCO DOS RÉUS

No dia 24 de novembro de 1959, o naturalista inglês Charles Darwin lançou o clássico livro “Sobre a origem das espécies". O livro causou um “frisson" na comunidade cientifica alcançando rapidamente as massas com suas idéias naturalistas. Até hoje somos influenciados pelas idéias de Charles Darwin. “A natureza está em constante evolução e é produto de seleção natural? O homem veio do macaco?" Essas são algumas das perguntas que são jogadas como afirmações dogmáticas em nossa sociedade, principalmente nos sistemas educacionais. Em vistas de desmascarar essas afirmações falaciosas é que Philip E. Johnson, advogado da Universidade de Harvard, escreveu o prestigiado livro “Darwin no banco dos réus". O livro pode ser adquirido no site da editora Cultura Cristã:

DERROTADO


quarta-feira, 26 de junho de 2013

ENTRE GAYS E EVANGÉLICOS

Nesse início de semana assisti um programa de TV que abordava a realização de dois grandes eventos realizados em São Paulo: a Parada Gay e a Marcha para Jesus. Nesse programa, muitos evangélicos e militantes do movimento gay, foram entrevistados. O que me mais chamou a atenção nessas entrevistas foi o modo áspero como ambos os grupos se tratavam. A impressão que tive por meio dessas entrevistas foi a de que as alas das comunidades Evangélica e LGBT estão gravemente doentes. A grande doença a qual ambos estão sofrendo, é a doença do ódio. Segundo a grande maioria dos homossexuais do movimento LGBT, os cristãos não passam de fundamentalistas religiosos que só olham para o seu próprio umbigo. Os evangélicos fundamentalistas por sua vez, encaram os homossexuais do movimento, como imorais sem coração. As críticas se acirraram quando do momento da proposição da PL 122/2006, no Senado Federal, houve uma grande resistência por parte de muitos evangélicos, sobretudo da bancada evangélica no Senado. De lá pra cá, isso tem virado guerra. Uma espécie de Jihad. Os gays magoados e odiosos de um lado, e os evangélicos, resistentes e agressivos de outro lado. Fico triste em ver manifestações carregadas de ódio de ambos os lados. A grande maioria dos militantes dos movimentos Gay e Evangélico, também sofrem de uma terrível cegueira cívica. Os gays não conseguem enxergar que os evangélicos em sua liberdade religiosa, tem o direito de expressar intolerância a alguns comportamentos que julgam eles contrários a sua fé. E os evangélicos fundamentalistas não conseguem aceitar que a capacidade de escolha é intrínseca ao ser humano, e que portanto os gays podem fazer as suas próprias escolhas. Não há um respeito mútuo entre gays ativistas e evangélicos fundamentalistas. No meio dessa guerra, fico imaginando como Jesus Cristo reagiria se estivesse andando por aqui, como o fez à dois mil anos atrás. Creio que Jesus não se manifestaria contra os homossexuais como fazem alguns evangélicos hoje. Penso dessa forma porque baseado na Bíblia Sagrada, não encontro em nenhum momento, Jesus criticando os pecadores, ou levantando bandeira contra comportamentos imorais. A única atitude de Jesus em relação aos pecadores nos relatos bíblicos é a atitude de levantar a bandeira do Pai, de lhes mostrar o Pai e de lhes falar do Pai. Penso, que Jesus, não está e nem estaria preocupado com o fato de os homossexuais proporem aprovações de leis que visem próprio benefício. Também creio que ele não iria para a Esplanada dos Ministérios, protestar contra a aprovação de emendas anti-constitucionais como a PL 122/2006. Segundo os relatos bíblicos, podemos deduzir a atitude de Jesus frente aos gays: inconformidade com o comportamento homossexual; mas, amor sempre e acima de tudo. Nessa guerra entre gays e evangélicos, me posiciono como Jesus. Não estou nem aí com o fato de dois homens ou duas mulheres desfrutarem direitos civis societários, ou seja, unirem-se numa aliança homoafetiva. Também, não aceito e não aprovo qualquer emenda como a PL 122/2006, que vise beneficiar uma  pequena parcela da sociedade (os gays) em detrimento do restante da sociedade. Na guerra entre gays e evangélicos fico com Jesus. Prefiro me preocupar com coisas mais importantes do que dois homens ou duas mulheres juntando escovas de dentes. Siga o Cristo crucificado!

RELACIONAMENTOS TERMINAM...

Na vida não existe nada mais surpreendente do que os relacionamentos humanos. Os relacionamentos interpessoais seguem o caminho imprevisível da aleatoriedade. Assim como numa roleta russa, não sabemos o que acontecerá em nossos relacionamentos. Não podemos prever as ações e reações das pessoas. Podemos esperar paz e receber guerra. Podemos aguardar maturidade e ao invés disso receber infantilidade. Relacionamentos interpessoais são no sentido lato da palavra: relativos. Não são absolutos, ou seja: muitas vezes eles terminam. Infelizmente muitas pessoas desconhecem essa realidade e em sua ingenuidade, pensam que as relações interpessoais irão durar até o final de suas vidas. Por nutrirem tal ponto de vista a respeito dos relacionamentos, é que muitos se machucam quando se deparam com um termino de relacionamento. Relacionamentos são rompidos muitas vezes! Essa é uma realidade da vida! O segredo para viver bem em meio a eles é estar preparado para encerrá-los quando se encontram falidos. Parece um pouco estranho esse conceito, mas ele segue o caminho da maturidade e irá te ajudar a crescer como pessoa e a se relacionar melhor com os outros. Na minha pequena experiência, demorei muito para entender essa realidade que domina os relacionamentos interpessoais. Lembro-me que no ano de 2009, depois de muito pensar e repensar, tive de procurar uma pessoa (que por muito tempo considerei um amigo), e amorosamente terminar a nossa relação de amizade, que na verdade estava esgotada. Foi uma experiência dolorosa, que eu não gostaria que se repetisse. Mas na verdade, essa experiência me ajudou muito a crescer emocionalmente, e  também me preparou para próximos desencontros relacionais que eu haveria de enfrentar em anos posteriores. Com o conteúdo do que estou escrevendo, não quero dissuadi-lo da crença de que relacionamentos podem ser restaurados através do perdão. Creio na transformação dos relacionamentos. Afinal de contas, sou cristão. A fé em Jesus Cristo parte do pressuposto de que todo relacionamento humano pode ser iluminado pelo perdão que emana da pessoa de Jesus Cristo. Ao contrário, o que eu desejo através deste conteúdo, é despertar a sua consciência para a realidade de que relacionamentos interpessoais acabam e que precisamos estar preparados para formalmente encerrá-los. Pior do que finalizar relacionamentos, é viver relacionamentos arruinados. Se você quer crescer emocionalmente meio de ano, tome a decisão de encerrar relacionamentos defasados. Pegue o seu telefone ou o seu aparelho celular e ligue para essa pessoa que talvez esteja geograficamente longe ou marque um encontro e acerte os ponteiros. Comece o segundo semestre do ano, com maturidade e lucidez emocionais. Busque restauração para  relacionamentos que estão quase falidos, mas encerre aqueles que não mais existem. Siga o Cristo crucificado!


CHEGA DE GÊNIOS SONHADORES!

Nessa tarde pude ouvir a exposição de um grande projeto por um homem frustrado, que na ocasião estava dando o seu último tiro de misericórdia na sorte. O projeto era teoricamente bom, mas sem funcionalidade. A ideia primordial daquele homem era enriquecer. Aquele homem falava (enquanto expunha as suas ideias) de um modo utópico, apaixonado, como se tivesse absoluta certeza do sucesso de seu projeto. O projeto era na verdade uma grande “furada”; jamais daria certo, baseando-se na realidade. Enquanto aquele homem (que melhor poderia ser definido como um “gênio sonhador”), falava, comecei a refletir sobre a quantidade de gênios sonhadores no mundo. Quantas pessoas cheias de potencial, mas sem senso de realidade, estão por aí dando cabeçadas na vida? Sei que o mundo foi transformado por pessoas que se enquadravam no perfil do homem frustrado que mencionei à pouco. Mas também sei que o mundo deixou de ser transformado por causa de pessoas com o mesmo perfil.  Qual seria o impacto na sociedade se esses gênios sonhadores usassem sua genialidade fundamentados na realidade? Creio que o mundo seria diferente do que é hoje. Haveria menos encarcerados, pois a grande maioria deles são gênios sonhadores que preferiram assaltar um banco à dar um “duro” e trabalhar de verdade. Haveria menos pastores assassinos de ovelhas, pois estes usariam a sua genialidade empregada em modelos ministeriais falidos para cuidar das reais necessidades das pessoas. Os picaretas mercenários que assombram a sociedade em todos os seus nichos estariam “picando cartão” e acordando cedo. O mundo seria mais real, mais pragmático. Não estou querendo dizer com esse texto que a utopia é de todo ruim. Como disse Frei Beto: “Se o nosso coração não se vicia em utopias, ele se viciará em qualquer outra coisa sem valor”. O frei acertou em cheio. Precisamos sonhar com coisas que dê sabor a nossa crua realidade, mas também precisamos colocar os nossos pés sobre a realidade. No final daquela palestra, fiquei com dó daquele “gênio sonhador”. Quanto desperdício de potencial em uma grotesca utopia. O mundo precisa de gênios de pés de barro. Gênios que tenham senso de realidade e que empreguem suas potencialidades em coisas pragmáticas que redundem em resultados palpáveis. Se você é um “gênio sonhador”, acorde para a realidade! Viva a vida, trabalhe e dê um “duro”. Empregue a sua genialidade em coisas que estejam conectadas com a realidade! Siga o Cristo crucificado!

EU QUERO SER UM JOVEM RADICAL!

“Eu quero ser um jovem radical!”. Ouvi essa frase de um jovem de minha igreja a poucos dias atrás. Esse mesmo jovem, dentre outras coisas me falou sobre o seu desejo de ser diferente no meio de uma geração tão homogênea quanto a nossa. De fato, vivemos numa sociedade ultra-homogênea. Todos querem ser diferentes, mas no final das contas, se tornam parecidos como cópias de um mesmo artigo. Os astros da nossa geração agem com descontrole e irresponsabilidade apenas para inspirar singularidade. Eles querem ser diferentes. Mas nesse processo, eles inevitavelmente se assemelham. O desejo de ser diferente está incutido na mente dos mais jovens. Faz parte de nossa natureza. Ouvimos música “underground” e usamos roupas descoladas, porque queremos ser notados. Queremos que as pessoas ao nosso redor reparem o quanto somos diferentes da grande maioria. Felizmente o poder da singularidade e a capacidade de sermos diferentes, não estão nas atitudes exteriores. Só podemos expressar a nossa singularidade, radicalizando o nosso modo de levar a vida. Ser um jovem radical: esse é o melhor caminho que podemos percorrer em dias como os nossos. Radicalizar é romper com os padrões falsos que são aceitos como verdadeiros pela grande maioria. O jovem radical, é aquele que quando questionado na sala de aula sobre qual religião professa, levanta-se e diz perante toda a turma: “Sou crente!”. Jovem radical é o que não “fica” com as meninas, mesmo sob a pena de ser taxado de “emo” ou de gay. Jovem radical é aquele que lê a Bíblia e ora todos os dias; e que se ajoelha diante de Deus não só em momentos de dificuldades. Faça uma analise sincera da sua vida hoje!. Seja sincero e responda as seguintes perguntas: Você realmente tem sido uma pessoa diferente? Ou, você tem se tornado uma espécie de “mais do mesmo”? O homem mais diferente que existiu nesse mundo, foi Jesus Cristo. Esse mesmo Jesus, com 33 anos de idade se tornou o jovem mais radical dentre todos os outros jovens. Ele rompeu com os padrões pecaminosos e enganosos de sua época. Disse não as maiores e tentadoras propostas já feitas a um ser humano. Jesus foi radical porque se entregou totalmente a Deus. Ele tomou a decisão de ser diferente numa sociedade onde todos agiam sob o mesmo padrão. Da mesma forma precisamos vivenciar uma radicalidade como essa de Jesus. Para isso é necessário entender que o primeiro passo a ser dado, é segui-lo. Através do caminhar com o homem Jesus, experimentaremos radicalidade na vida, e só por meio dEle é, que nos tornaremos jovens radicais. Tome hoje a decisão de ser um jovem radical. Siga o Cristo crucificado!

MAIS QUE UM CARPINTEIRO

Se você têm dúvidas a respeito da veracidade histórica de Jesus Cristo e sua ressurreição, você não pode deixar de ler o clássico livro “Mais que um carpinteiro” de Josh McDowel. Na presente obra Josh McDoell juntamente com seu filho Sean McDoell provam com argumentos racionais e históricos, que Jesus Cristo era muito mais que um simples carpinteiro da Palestina do século I.Você pode obter “Mais que um carpinteiro” pelo seguinte link: http://www.ciadabiblia.com.br/index.php?route=product/product&product_id=284

BENJAH: A SENSAÇÃO DA MÚSICA ALTERNATIVA

Um dos mais importantes nomes da musica gospel mundial, indicado para o Grammy e Dove Music Awards, tocou em grandes festivais como o Miles Music Festival – Bob Marley The Movement Of Jah People (um dos mais famosos festivais americanos de reggae secular), com influências de Lauryn Hill, John Mayer, Bob Marley e outros.

KARI JOBE

Com cara de menininha e com uma voz suave e potente, Kari Jobe, a grande novidade no cenário da música cristã contemporanêa, lança o seu mais novo disco “Where I Find You”. Você pode tirar uma palhinha no seguinte site:   

SEXO É APENAS PRAZER?

Nós vivemos numa sociedade de consumo onde quase todas as coisas são restringidas a comercialização. Infelizmente, até mesmo particularidades das relações humanas entram nesse processo de comercialização. O sexo é uma das particularidades relacionais que mais se tornou comercial em nossos dias. Vende-se sexo, compra-se sexo, arremata-se sexo, barateia-se sexo, pluraliza-se sexo, aluga-se sexo, leiloa-se sexo. Sexo tornou-se mais um produto dentro das relações humanas. Um produto bom, que gera apenas prazer. Não importa com quem se pratique; se é com mulher ou se é com homem, o que importa é o prazer que ele gera. Hoje em dia, jovens se conhecem numa balada e instantaneamente vão pra cama. Transam e depois nunca mais se veem. Se relacionam com o sexo como se comessem um lanche do McDonald’s e depois jogassem as sobras fora. Sexo é apenas prazer ou é algo mais? O fim último do sexo é dar prazer para aqueles que o praticam ou é outra coisa mais profunda? Esta é uma pergunta que poucos estão fazendo. A resposta a essa pergunta tem o poder de mudar a nossa relação com o sexo. Antes de tudo precisamos entender que a visão que compartilhamos sobre sexo e sexualidade vem de uma cultura antiga, mas semelhante a nossa. A ideia erotizada e sexista, que limita o sexo aos orgãos genitais humanos, vem da Grécia antiga. Foi na Grécia do primeiro e segundo séculos que surgiram as ideologias religiosas que apequenaram o sexo. Algumas delas como o gnosticismo cristão, influenciadas pelo neo-platonismo, forjaram uma visão de mundo dualista onde o corpo era visto como algo ruim e o espírito como algo bom. Essa visão dualista de corpo e espírito, foi sobrevivendo até chegar aos dias de hoje. Pessoas transam por transar porque entendem o sexo como algo não espiritual. Sexo é corpo, pegada, troca de fluidos corporais, desejo, hormônios em ebulição; nada mais, nada menos. Esta é a visão que se tem nos dias de hoje em relação ao sexo. Por isso, saber o nome da pessoa não importa. O caráter não importa. Sentimentos não importam. O que importa é a satisfação dos desejos sexuais. Infelizmente essa visão sobre o sexo e a forma como as pessoas tem se relacionado sexualmente, têm gerado apenas confusão, doença e culpa. A nossa geração é confusa, doente e culpada porque se relaciona sexualmente sem entender qual é o propósito último do sexo. A culpa gerada pela prática do sexo sem compromisso e sem propósito, mata a alma. Conheço jovens que não sabem quem realmente são, pois por causa do sexo sem compromisso, tornaram-se líquidos na alma. Por isso é necessário entender que sexo não é apenas prazer. Sexo segundo a visão da Bíblia Sagrada, é ligação de corpo, alma, mente e espírito. Envolve coração, sentimentos, pensamentos, alianças, planos, sonhos, projetos, carinho, cuidado… Sexo é a celebração de duas almas que se amam e estão entrelaçadas por meio de compromissos firmados. Sexo é alegria, prazer, intimidade, amor, é pureza e festa na vida a dois. Sexo que não gera culpa na alma e que é feito do jeito certo é aquele praticado dentro de um relacionamento heterossexual aliançado pelo casamento. Esse é o propósito último do sexo: celebrar a Deus na celebração com o outro. Oro a Deus para que você entenda e busque o propósito do sexo para sua vida.Siga o Cristo crucificado!

NÃO TENHO FÉ SUFICIENTE PARA SER ATEU

Se você constantemente é atacado na escola ou na universidade, por argumentos que visam bombardear a fé cristã, ou se realmente têm dúvidas a respeito da veracidade do cristianismo, você precisa ler o livro “Não tenho fé suficiente para ser ateu” dos PHDs Normam Gaysler e Frank Turek. O livro é uma defesa lógica, racional e intelectual da fé cristã. Você o encontra no site da editora Vida:

PECADO: ERRAR O ALVO!

Uma das coisas que mais me entristecem é ver jovens bonitos e cheios de vida, arrasados pelo pecado. Pecado é uma realidade espiritual com manifestações fisícas e não uma construção  conceitual/religiosa dos autores biblicos. Segundo o teólogo batista Milhard J. Erickson "pecado é qualquer falta de conformidade, ativa ou passiva, com a lei moral de Deus".  A palavra pecado na língua grega significa  errar o alvo. Pecado é errar o alvo que Deus nos deixou para acertarmos. Podemos ver as marcas do pecado por toda a criação e na dinâmica das relações humanas. A marca do pecado está no sistema animal da cadeia alimentar. Está na adolescente que bate a porta do quarto na cara de seus pais com rebeldia e mágoa no coração. Está na moça que aborta uma criança destruindo assim toda uma geração de pessoas. O pecado espreita em toda parte trazendo morte e destruição. Como havia dito acima, me entristeço ao ver  jovens sofrendo as consequências desastrosas do pecado em suas vidas. Como pastor de jovens de uma comunidade cristã, lido com as consequências, atrações e sugestões do pecado na vida de muitos jovens. O que mais me preocupa quando saio de um encontro com algum desses jovens, é o fato de que não levam o pecado muito a sério em suas vidas. Sabem que o pecado é algo que pode trazer tristeza e dor, mas não o temem e nem o tratam com seriedade. Infelizmente somos uma geração que não reconhece o pecado como uma realidade humana e espiritual destruidora. Muitos hoje em dia nem acreditam na existência do pecado; dizem que é apenas mais uma neurose criada pelo Cristianismo. Fiquei sabendo de um pastor que não fala mais do pecado em seus sermões, por sustentar que o problema central do ser humano é a baixa auto-estima. A indiferença em relação a uma realidade tão séria quanto o pecado é a maior marca de que o pecado está entranhado nas nossas mentes e corações. Como diz a carta de Paulo aos romanos: “O salário do pecado é a morte...” (Romanos 6.23ª). Quando trabalhamos recebemos um salário, que é a recompensa do nosso esforço. Do mesmo modo, quando pecamos recebemos uma recompensa, que é a morte. Morte física. Morte espiritual. Morte existencial. Morte dos nossos sonhos e projetos pessoais. Morte de um casamento lindo e promissor. Morte de um namoro puro e exemplar. Morte de grandes amizades. Morte do amor. Morte... O pecado traz morte! Não brinque com o pecado, pois quem com ele brinca se torna palhaço do mundo. Na luta contra o pecado, Deus não nos deixa sozinhos. Ele já providenciou o remédio para cura do pecado. O remédio é uma pessoa maravilhosa e humilde: Jesus Cristo, o Deus-homem. Jesus age de forma contrária ao pecado, pois ele traz vida; a vida que vale a pena viver. Quando andamos com Jesus não somos mais dominados pelo pecado. O pecado não mais nos escraviza. Por isso, quero terminar deixando um conselho para você. Trate o pecado seriamente em sua vida. Se tiver que temer alguma coisa, tema o pecado em sua vida, porque ele traz morte. Siga o Cristo crucificado!

DELIRIOUS?

Se você quer ouvir música boa e moderna, ouça o som banda britânica “Delirious?”. Com uma pegada rock-pop a banda, liderada por Martin Smith, gravou em 2009 o seu último disco “My Soul Sings”. Você pode ouvir as músicas de “My Soul Sings” pelo seguinte link:

terça-feira, 25 de junho de 2013

PRA QUEM CURTE METAL PESADO!

Se você curte metalcore, precisa curtir a banda “Demon Hunter” de Seattle, Washington. "Demon Hunter" é assumidamente cristã e expressa sua fé em todas as suas canções. Criada pelos irmãos Don Clark e Ryan Clark, no início de 2010, a banda já havia vendido mais de meio milhão de álbuns.

Você tirar uma palhinha do som dos caras pelo link:  

ÓTIMO LIVRO!

Num mundo com tantas religiões - por que Jesus? Vivemos numa época em que você pode crer em qualquer coisa, contanto que não afirme ser a verdade. Em nome da “tolerância”, nossa cultura pós-moderna acolhe tudo, desde o misticismo oriental até a espiritualidade da Nova Era. Mas a realidade pura e simples é: nem todas as religiões são verdadeiras. Em “Por que Jesus é diferente”,  o PHD Ravi Zacharias demonstra a singularidade de Jesus na cultura pós-moderna, que deliberadamente tem adotado uma variedade de religiões. Nesta obra encontram-se as respostas para as objeções mais fundamentais sobre o cristianismo, tais como:
- As religiões não são todas fundamentalmente iguais?
- Jesus era mesmo o que afirmava ser?
- A afirmação cristã de sua superioridade é valida?
- Alguém pode estudar a vida de Jesus e demonstrar, de forma conclusiva, que ele era e continua sendo o caminho, a verdade e a vida? 

Você pode adquirir o livro pelo link:
   http://www.mundocristao.com.br/produtosdet.asp?cod_produto=10398

segunda-feira, 24 de junho de 2013

SEM MORALISMOS, POR FAVOR!

Aqui jaz um desabafo de alguém que está de “saco cheio” de tanta hipocrisia e moralismo! Não aguento mais as pessoas “encasquetarem” com a minha forma particular de me comunicar e expor as verdades bíblicas. Certa vez fui chamado de imoral por um jovem evangélico que visitava o local no qual eu proferia um discurso bíblico, por ter mencionado de forma espirituosa que Sansão (um personagem bíblico), havia dado um “pega” numa prostituta. Haveria feito ele outra coisa? Tipo: amor com a prostituta? Obviamente que não! Mas o moralismo incrustado na mente da maioria das pessoas pisca uma luzinha quando ouve tal verdade dita da forma como foi dita! Está na hora de tirarmos a roupa do moralismo e ficarmos “peladinhos” de inocência e pureza! Siga o Cristo crucificado!

VIVER É SENTIR NAUSEAS?

Certa vez li “A náusea”, livro clássico do filósofo existencialista Jean Paul Sartre. Esse foi um dos livros que mais mexeram comigo; de vez em quando as sua ideias ainda assaltam a minha mente. Nesse grande clássico da filosofia existencialista, Sartre expressa toda a sua cosmovisão existencialista/naturalista/ateísta/moralista como em nenhum outro de seus livros. A ideia principal de “A náusea” é a pressuposição de que a vida não possui um sentido ou um propósito intrínseco e que a única coisa que nos resta como seres viventes é a experiência nauseante de viver. Para Sartre, viver é sentir náuseas. Relacionar-se com os outros é comparável ao ato de vomitar. Quando olho para o mundo apenas pelas perspectivas sobre as quais o mundo e todas as suas relações estão envoltas, recebo de bom grado as ideias de “A náusea”. De fato, nada tem sentido quando se encara o mundo como ele é, sem nenhum tipo de lente interpretativa. Viver é sentir náuseas, pois o sistema mundano é corrompido, o ser humano está corrompido e não há lugar onde se possa buscar guarida. Se o Deus-homem Jesus Cristo não existisse, Sartre estaria certo como ninguém. Concordo com ele, quando ele compara a experiência de existir a náuseas das mais terríveis. Sem as lentes interpretativas do evangelho, tudo é fardo e cansaço. Olhe para as pessoas ao seu redor e certifique-se disso. Quanto orgulho, quanta mesquinharia, quanta superficialidade! Analise as instituições de nossa sociedade e verá mais uma vez orgulho, mesquinharia e superficialidade aos extremos. Isso tudo gera náuseas. Baseado nisso tudo foi que Sartre disse que viver é sentir náuseas. Todas as vezes que não uso as lentes do evangelho de Jesus Cristo, sinto náuseas. Hoje acordei assim. Mas enquanto escrevo este texto, estou usando as maravilhosas lentes do evangelho. Com essas lentes, discordo diametralmente de Jean Paul Sartre e de toda a sua filosofia existencialista secular. Viver não é sentir náuseas. Viver é um dom. Com as lentes poderosas do evangelho da paz, não enxergo somente orgulho, mesquinharia e superficialidade nas pessoas. Consigo enxergar nelas, humildade, altruísmo e profundidade. Os atrativos da vida tornam-se mais palatáveis, mais irresistíveis. Tomei a decisão de usar essas lentes inflexivelmente. Até para dormir desejo usá-las. Se você quer enxergar a realidade da vida com tons mais coloridos e atrativos, use as lentes do evangelho de Jesus Cristo. Você poderá até sentir náuseas vez ou outra, mas jamais vomitará. Essas lentes estão ao dispor de todas as pessoas: existencialistas, marxistas, anarquistas, naturalistas, ateístas, protestantes, católicos, kardecistas, homossexuais ativistas... Enxergue pelas lentes do evangelho. Siga o Cristo crucificado!

EU INDICO A LEITURA!

Deus é real ou é fruto da sua imaginação? Os cristãos têm debatido inutilmente com outras religiões em nome de um Deus inexistente? Quando Sam Harris atacou o cristianismo em Carta a uma nação cristã, os críticos chamaram o livro de “magnífico”, e uma geração de leitores — centenas de milhares — foi atraída por sua mensagem. Profundamente incomodado, o dr. Ravi Zacharias, ex-ateu, sabia que tinha de responder. Em “A morte da razão”, Zacharias destaca a confiança na Bíblia aliada à fé no poder e na bondade de Deus e a falência da visão ateísta. Você pode adquirir o livro “A morte da razão” através do link:
http://www.livrariacapu.com/index.php?route=product/product&product_id=479

É ISSO O QUE DEUS QUER DE VOCÊ...


DESPERATION BAND

Fundada em 2001 e liderada por Jon Egan, a banda “Desparation Band” é a mais nova sensação do momento no cenário da música cristã contemporânea. Com um estilo pop-rock a banda lançou seu mais novo disco “Center Of It All”. Você pode tirar uma palhinha através do link: http://desperationband.com/ 

CORAÇÃO: O XIS DA QUESTÃO!

Proteger o próprio coração é um grande e sério desafio, pois segundo as Escrituras Sagradas, é no coração que se concentram todas as nossas emoções, sentimentos, pensamentos e vontades de uma pessoa. O sábio pregador Salomão, disse: "Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida" (Provérbios 4.23). Salomão não poderia ter sido mais direto, pois de fato guardar o coração é a coisa mais prudente a se fazer. A todo momento as nossas emoções, sentimentos, pensamentos e vontades estão expostos e vulneráveis a qualquer influência fora de nós, e a todo engano que se encontra dentro de nós. Impossível é encontrar alguém que nunca se auto-enganou. A todo momento estamos nos auto-enganando. Nos auto-enganamos achando que somos alguém que não somos. Nos auto-enganamos pensando que somos o que está exposto em nossos perfis de facebook. Nos auto-enganamos acreditando que somos aquilo que os outros pensam que somos. Nos auto-enganamos supondo gostar de alguém por quem na verdade não sentimos nada além de  uma espécie de enfatuamento afetivo. Nos apaixonamos e nos desapaixonamos, como quem troca de meias. O auto-engano é a doença gerada pela falta de guarda do coração. Não guardar o coração é abrir-se e deixar-se penetrar pelo auto-engano. Todos os dias, ao olhar para dentro de mim, encontro várias instâncias de auto-engano. Auto-enganos a respeito do meu valor, da minha aparência, dos meus sonhos, dos meus desejos, dos meus afetos... Auto-enganos em relação até mesmo ao meu relacionamento com Deus. O pior dos enganos é o auto-engano, pois nele sou enganado em mim mesmo e por mim mesmo. Sempre quando faço uma vistoria em meu coração e encontro esses intrusos, preciso fazer um trabalho de guarda. Guardar o coração é submetê-lo a todo momento a uma sondagem neutra por nós mesmos e sobretudo por Deus que conhece o coração humano. É desnudar as nossas emoções, sentimentos, pensamentos e vontades e colocá-los no fogo da verdade para serem provados. Poucas são as pessoas que estão dispostas a guardarem seus próprios corações. Fugimos da guarda, pois amamos o auto-engano. Auto-enganar-se gera prazer momentâneo, mas prazer que por fim resulta em dor e incômodo existencial. As dores decorrentes disso leva muitos a se distanciarem de Deus e consequentemente de si mesmos. Quando nos distanciamos de Deus e de nós mesmos, julgamos as pessoas, não mais contemplamos o que há de belo na vida, desprezamos as utopias, nos tornamos negativos, nos enchemos de sentimentos superioridade e ficamos amargos e intratáveis. Eis a pior desgraça humana: gente enganada a respeito de si mesmas. Pode ser que enquanto você lê este pequeno texto, você se identifique como uma pessoa altamente auto-enganada em vários aspectos de sua vida. À você, quero dizer que hoje Deus te chama para a luz, para a verdade a respeito de si mesmo. Se de fato você se sentiu tocado por Deus pela mensagem deste texto, desligue o seu computador ou se ausente dele por alguns minutos e vá para um lugar em silêncio. Assente-se e peça a Deus para lhe mostrar as áreas de auto-engano que estão alojadas em seu coração. Tenho certeza de que você discernirá muitas coisas das quais têm fugido e que não tem querido enfrentar. "Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida". Siga o Cristo crucificado!

VOCÊ ESPERA POR QUEM?

Hoje eu li a renomada peça “À espera de Godot”, de Samuel Beckett. A peça se resume na história de dois homens ocupados numa conversa trivial, enquanto esperam um terceiro que nunca aparece. Nossa vida também é assim. Muitas vezes estamos ocupados com muitas atividades, matanto o tempo a espera de não se sabe o quê. Você já parou para refletir no sentido último da sua vida? Por que você faz o que faz e corre atrás de muitas coisas? Qual é o sentido último dessas coisas? A pior coisa da vida de uma pessoa é sair da juventude e ir em direção a velhice, esperando alguém ou alguma coisa, as quais não se sabe o que é. Se há um sentimento de inadequação em seu coração, isso quer dizer que você está como as duas personagens da peça de Beckett; à espera de algo. A Bíblia Sagrada chama este Godot das nossas almas de eternidade. Deus pôs a eternidade no coração do homem, por isso em nós há esse anseio, essa espera por algo ou alguém que desconhecemos. Siga o Cristo crucificado!

O QUE FAZER QUANDO SE ESTÁ SOFRENDO?

Há um bom tempo ( num daqueles dias conturbados devido a momentos de angústia), tomei a decisão de dar uma volta ao Shopping Center de minha cidade natal. Seria um passeio normalíssimo, não fosse a minha companhia para esse passeio. Convidei literalmente a pessoa de Jesus para ir comigo no Shopping. Fiz essa oração. Disse a Jesus para falar ao meu coração, tomar sorvete comigo e me acompanhar em algo que eu gosto muito de fazer quando vou a Shoppings Centers: adentrar livrarias e folhear livros. Foi dentro de uma livraria do Shopping Piracicaba que eu avistei na prateleira de livros do seguimento religioso, o livro "Plano B" de Pate Wilson. No momento em que o avistei, imediatamente lancei mão do livro e comecei a lê-lo. Foi de mais o que encontrei nas páginas de "Plano B". Uma teologia prática do sofrimento, orientada por uma olhar bíblico e íntimista. Através deste livro aprendi que Deus constantemente está trabalhando em nós e através de nós, por meio de segundos planos. O contato que tive com esse livro, me levou a um nível de intimidade maior com Deus. Foi um dos melhores livros que li sobre o sofrimento, pois "Plano B" não tenta dar respostas teológicas a questão do sofrimento mas, apenas fala do amor de Deus em meio ao sofrimento. Escrito numa linguagem acessível e estimulante, "Plano B" é recomendado para todos aqueles que pretendem entender qual é a vontade de Deus através do Plano B que há em suas vidas.

Você pode adquirir o livro pelo seguinte site: 

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/3420048/plano-b-a-resposta-de-deus-quando-tudo-parece-dar-errado

domingo, 23 de junho de 2013

AOS "FICANTES" DE PLANTÃO!

Ficar é um comportamento jovem onde duas pessoas se relacionam afetivamente sem compromisso. No “ficar” vale tudo, beijos calorosos, passadas de mão e até sexo. Você pode ficar com um ou mais parceiros, pois para os “ficantes” o que vale é curtir o momento e ser feliz. Cristalizado lá pela década de 90, o “ficar” caiu nas graças da moçada, por não exigir nenhum compromisso dos seus adeptos. Muitos jovens preferem ficar do que namorar. Segundo a ótica desses jovens, “ficar” é sinal de liberdade e de verdadeira curtição. Ficam com alguém hoje, amanhã com outro alguém e assim vão seguindo uma trilha de rotatividade sexual-afetiva que na realidade só faz mal para as almas dos envolvidos em tal comportamento. A Bíblia faz severas condenações a comportamentos como o “ficar”. Paulo (em 1ª carta aos Tessalonicenses 4.3-6), nos alerta quanto a isso. Jovens que “ficam” pecam contra Deus e se auto-enganam. Pensam estar se aproveitando de alguém quando na verdade estão sendo usados também. Esse é o real problema no “ficar”. Sempre uma das duas partes sairá ferida. Muitas vezes alguns jovens começam a “ficar” com os sentimentos e a consciência neutros. Após a “ficada”, saem envolvidos emocionalmente, totalmente apaixonados. Quando expressam isso ao seu parceiro “ficante”, são claramente desprezados saindo machucados no final da história. Eu mesmo, antes de me converter ao Cristianismo, “fiquei” muitas vezes e como consequência disso me machuquei. Me lembro de ter destruído uma grande amizade com uma garota de minha escola quando estava no colegial, por ter “ficado” com ela. Depois disso a nossa amizade nunca mais foi a mesma. Se eu pudesse voltar no tempo, teria tomado uma atitude diferente, preferindo ser amigo dela a “ficar” com ela. Por causa do “ficar” muitas amizades são destruídas, muitos corações são despedaçados, muitas lágrimas são derramadas, muitos namoros não são iniciados e muitos jovens se distanciam do amor de Deus. Deus despreza esse comportamento porque ele fere pessoas. Deus ama você, e ele não quer que você se machuque. O propósito de Deus para sua área afetiva, não é que você “fique”, mas sim que você namore. Deus nos chamou para o compromisso. Se você esta “ficando”, está na hora de você tomar uma decisão diante de Deus. Ou você pára com isso agora ou então formaliza esse relacionamento se comprometendo com o seu parceiro (a) iniciando um namoro. Ficar escondidinho não é propósito de Deus para a sua vida. Deus tem algo maior para você! Pare de “ficar”. Siga o Cristo crucificado!

O CRISTÃO E OS PROTESTOS PELO BRASIL

Se você está em dúvidas sobre qual deve ser a postura do cristão diante dos protestos pelo nosso país, assista este vídeo.

EXISTE AMIZADE ENTRE UM HOMEM E UMA MULHER?

“Pode haver amizade sem segundas intensões, entre um homem e uma mulher?” Esta é uma pergunta que suscita debates e opiniões divergentes. Alguns dizem que não existe verdadeira amizade entre  pessoas de sexos opostos, pois sempre uma das partes se confundirá em meio ao processo. Baseado em minhas próprias experiências de relacionamento, ouso dizer que existe sim, amizade verdadeira e pura entre um homem e uma mulher. A grande questão é o limite! Quando esta amizade passa dos limites do respeito e da privacidade isso pode degringolar para uma relação doentia, possessiva e sacana. O que tenho percebido é que a coisa anda tão bagunçada, em se tratando de amizades entre pessoas de sexos opostos, que as pessoas não sabem mais se relacionar direito. As vezes pela rede social, converso com algumas moças que se achegam a igreja da qual faço parte. Faço isso, com a intensão de fazer o primeiro contato, mas infelizmente percebo que em muitas vezes, elas confundem essa atitude. Por suas ações chego a conclusão de que muitas ficam "sem graça" por pensarem estar sendo "chavecadas". Ficam com um "pé atrás. Quando isso acontece, eu rio muito; acho realmente engraçado, pois a minha intensão como líder espiritual da juventude de minha igreja, é apenas criar proximidades e estabelecer pontes de contato com a juventude. Eu entendo que a reação delas é decorrente da ultrapassagem de limites em amizades que tiveram com outros rapazes. Por essa razão volto a repetir: amizade entre homem e mulher é uma questão de limites! Agradeço a Deus por ter amizades verdadeiras e puras com algumas garotas. Seja desencanado, deserotizado e descomplicado: aproveite as suas amizades com o sexo oposto. Faça isso sempre com moderação.Siga o Cristo crucificado!

sábado, 22 de junho de 2013

CHEGA DE CLICHÊS!

Sempre que alguém passa por experiências de sofrimento, uma frase clichê sempre é dita por algum cristão como uma forma de defesa divina. A frase é:“Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Sim, é verdade que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (como está escrito em Romanos 8.28), mas dizer essa frase com o objetivo de defender a Deus ou com o intuito de ser religiosamente correto, é hipocrisia, para não dizer sadismo. Dizer que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, seria a solução para uma mãe que se encontra transtornada por receber a notícia de que a sua filhinha de quatro anos de idade fora molestada por seu próprio marido? Seria misericordioso dizer isso? Creio que esse seja o grande problema dos cristãos. Temos a tendência de oferecer respostas prontas para toda e qualquer situação. Na maioria das vezes não nos importamos muito com o coração humano, nos importamos apenas com o cumprimento da velha cartilha religiosa que aprendemos a decorar desde a nossa infância. Se realmente prestássemos atenção nas palavras de Jesus, não cometeríamos erros como esse. Jesus deixou bem claro em seu ensino, que a misericórdia está acima de qualquer regra moral ou de qualquer cumprimento legal. Ser cristão é ser como Cristo. Ser como Cristo é ser misericordioso. Precisamos exercer misericórdia em todas as situações da vida, sobretudo nas mais calamitosas. Ao invés de recitar versículos bíblicos para vitimas de situações trágicas, ofereça um abraço apertado ou sirva-os com os seus ouvidos. Tenha certeza de que atitudes como essas irão além de qualquer cumprimento legal. Para o sofredor, Romanos 8.28 realmente fará sentido quando for encarnado através de braços estendidos ou de olhares não julgadores. Onde há um espírito quebrantado, Deus ali está. Onde Deus está não é necessário palavras. Neste novo ano exerça misericórdia. Pense nisso! Siga o Cristo Crucificado!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

SOBRE OS PROTESTOS: ONDE TUDO ISSO VAI PARAR?

As manifestações estão a todo vapor no nosso país. A mídia noticiou ontem que as novas manifestações levaram  mais de 1 milhão de pessoas às ruas de 75 cidades do país. Só ontem em Piracicaba havia 20 mil pessoas protestando. Estive na manifestação de ontem em Piracicaba e fiquei impressionado com o número de jovens reunidos assim como o de crianças e idosos. Essas manifestações se configuram num momento histórico ímpar em nosso país. Diante disso, há de se fazer uma analise crítica da situação. O que pude perceber tanto nos protestos de São Paulo, Rio de Janeiro e  de Piracicaba, é que de fato temos um povo unido para sair as ruas, cansado de tanta injustiça e corrupção, mas que está desfocado de suas principais reivindicações. Os protestos iniciaram-se por causa do aumento da tarifa de transporte público em muitas cidades do Brasil, porém o povo tem sido mais do que dúbio em suas reivindicações. No protesto de ontem em Piracicaba, vi muita gente com cartazes pedindo o impeachment  da presidenta Dilma. Outros gritavam contra a aprovação do projeto de "cura gay". Ainda outros reivindicavam melhores hospitais e investimentos na área da saúde dentre outras coisas. Não vejo problema nenhum em protestar por essas coisas, mas isso revela (além de insatisfação com status quo), uma grande falta de ideologização política por parte dos manifestantes. Conversando sobre isso com alguns amigos que vivem no mundo acadêmico, pude perceber neles uma certa preocupação com o resultado dessas manifestações em nosso país. Alguns deles apontam para a possibilidade disso tudo degringolar em uma ditadura militar, em algum regime de viés fascista ou em uma retomada da direita. Realmente, essas são possibilidade e não podemos rejeitá-las. Uma outra coisa perceptível nas manifestações e que é extremamente perigosa, é o posicionamento antipartidário da maioria dos manifestantes dos movimentos. Alguns manifestantes que hasteavam bandeiras de partidos políticos de esquerda, foram agredidos fisicamente e ameaçados nas manifestações. Não revelar posicionamentos politicamente partidários, sobretudo a favor de partidos de esquerda, tornou-se uma espécie de  lei nas atuais manifestações. Isso é perigoso, pois se fizermos uma analise superficial da história, veremos que todas as vezes em que a liberdade de expressão e o enfraquecimento da pluralidade partidária ocorreram, regimes totalitários entraram em cena. Em 1968, após o golpe militar no Brasil, foi instaurado o do Ato Institucional Número Cinco (AI-5), que além de outras medidas, proibiu as atividades ou manifestações sobre assuntos de natureza política. A atitude dos manifestantes de tolher a liberdade de expressão dos integrantes de partidos políticos nos protestos é anticonstitucional, reacionária e aponta para possibilidades políticas perigosas. Particularmente eu não imagino onde isso tudo vai parar e não ouso nem arriscar uma opinião, mas creio que devemos continuar protestando até que a tarifa do transporte público seja baixada em Piracicaba. Esse é o primeiro passo para que verdadeiras mudanças ocorram em nossa nação. A única coisa que devemos levar em conta nessa atual conjuntura,  são as questões expostas acima. A minha oração é que a ação desses movimentos resultem em mudanças efetivas. Mudanças democráticas e de consciência política no cidadão brasileiro. Siga o Cristo crucificado!

quinta-feira, 20 de junho de 2013

CURA GAY?

Na última terça-feira, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara (sob o comando do deputado federal Marco Feliciano), aprovou o projeto que permite aos psicólogos promover tratamento com o objetivo de curar a homossexualidade. A proposta que ficou conhecida como "cura gay", terá que passar ainda por outras duas comissões. Se aprovada em ambas, segue para o plenário da Câmara. A aprovação do projeto gerou um grande frisson, pois a grande questão que ela expõe é: a homossexualidade é uma opção sexual ou uma doença? Se se permite o tratamento de cura da homossexualidade de forma técnica, então a mesma ganha status de doença e dessa forma precisa ser comprovada cientificamente. A Ciência ainda não chegou a conclusão de que a homossexualidade seja uma doença. Sendo assim, a proposta de "cura gay" fere os direitos humanos, pois estereotipa a pessoa homossexual. Particularmente me posiciono contrário a essa proposta, pois creio que a não aprovação da mesma, não tem a ver apenas com os interesses dos homossexuais ativistas. Essa questão diz respeito a dignidade humana, pois pense comigo sobre os transtornos de ordem psicológica e emocional que isso acarretará em crianças que demonstrem tendências ao comportamento homossexual? Essas crianças serão demonizadas com amparo científico, o que  gerará agravamentos de ordem psicoemocional em suas vidas. Alguns líderes evangélicos questionados sobre o projeto de "cura gay", mostram-se favoráveis a emenda. O que eles não percebem é que isso também resulta num problema teológico, pois se a  homossexualidade é uma doença, a sua prática não pode ser considerada pecado sob um ponto de vista bíblico-teológico. Tais líderes cristãos caem em contradição em seus argumentos falaciosos. Como cristão, eu acredito que haja cura para qualquer comportamento e prática humanas. Entendo a homossexualidade como algo comportamental, sendo sua prática passível de cura divina (assim como o são outros comportamentos condenáveis na Bíblia Sagrada). Uma coisa é crer na cura espiritual/divina de um comportamento, baseando-se num instrumento de fé, que é a Bíblia Sagrada, outra, totalmente diferente, é promover um tratamento científico para a cura de uma doença não comprovada no campo da Ciência. Ao invés de aprovar a "cura gay", a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deveria aprovar projetos que permitam aos psicólogos promoverem tratamento para a "cura da corrupção", a "cura da safadeza", a "cura do charlatanismo gospel" e a "cura do ódio" dentre outras doenças morais. Siga o Cristo crucificado!



VOCÊ É SINCERO?

Há algum tempo, fiz uma enquete no facebook com a seguinte pergunta: “Ser sincero é um defeito?”. Muitas respostas foram dadas, mas a grande maioria das pessoas expressaram uma inadequação a sinceridade. Fiz tal enquete porque me considero alguém sincero. Na verdade a minha sinceridade tem me colocado em situações muito difíceis. Quando me deparo com uma atitude negativa das pessoas em relação a sinceridade isso me leva a valorizá-la ainda mais. Continuarei expressando sinceridade cada vez mais; doa a quem doer. Digo isso, pois quando leio os evangelhos encontro um Jesus sincero, que a todo momento falava a verdade e expressava o que sentia. Jesus chamou os fariseus de sua época de hipócritas. Não poupou sua língua ao mencionar o grande Heródes como “aquela raposa”. Quando Pedro tentou dissuadi-lo de sua missão, ele disse: “Arreda-te daqui Satanás!”. Jesus é o meu padrão e ele era sincero… Só para pontuar, a palavra sinceridade vem do latim. Nos primeiros séculos da era cristã, quando uma pessoa ia ao mercado comprar vasos, tinha o costume de perguntar ao vendedor: “Este vaso é sem cera?”, pois muitos vasos tinham buracos que eram enganosamente tapados e maquiados com cera e tinta. Seja uma pessoa “sem cera”. Siga o Cristo crucificado!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

PROTESTAR É DEMONSTRAR AMOR PELO BRASIL...


Hoje estive pensando com meus botões sobre a brevidade da vida. Como diz a sabedoria popular: nascemos, crescemos, ficamos bobos, nos casamos  e por fim morremos. Mas no ínterim desses processos muitas coisas acontecem fora  e dentro de nós. Sobre essas coisas é que estive pensando. O que eu vou fazer no meio desses processos naturais da vida? Que tipo de legado eu estou construindo para as próximas gerações? Essas questões me levaram a avaliar o tipo de vida que tenho levado. Tenho direcionado a minha existência para servir a Deus na minha geração. Me assusta a possibilidade de se viver uma vida que não interfira de forma efetiva e positiva na vida das pessoas. Sei que nesses dias, não se fala em outra coisa a não ser sobre a onda de protestos que ocorrem em todo o país. Mas, como não falar sobre algo que está mexendo com a minha geração? Não falar sobre isso e não se envolver com o tema, a meu ver é expressar uma atitude não cívica, como também uma fé "água com açucar". Envolver-se nas atuais manifestações, é uma forma de demonstrar amor pelas pessoas que são oprimidas pelos governantes. É dizer a elas o quanto nos importamos! É denunciar a injustiça social que impera em nosso país. É gritar que servimos um Deus justo que não atura nenhuma forma de mal. É demonstrar amor na prática, abandonando a demagogia religiosa que é vazia e mortificante. Creio que devemos sair as ruas de forma pacífica e com muita esperança de que alguma coisa mudará para melhor em nosso país e em nosso povo. Essa é hora de demonstrarmos amor pelo nosso país, pois a vida passa como um sopro e o que ficará quando ela passar, são as pessoas. Ore pelo Brasil e expresse por ele o seu amor. Convido você a fazer isso, protestando de forma pacífica e civilizada. Avalie a sua vida hoje, e decida viver como o salvador dos homens, Jesus Cristo, que “tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” (Jo 13.1). Siga o Cristo crucificado


terça-feira, 18 de junho de 2013

INFORMAÇÕES JURÍDICAS PARA O PROTESTO EM PIRACICABA!

Nessa quinta-feira (20/06), haverá uma mobilização de manifestantes contra o aumento da tarifa do transporte público coletivo de Piracicaba. A manifestação ocorrerá em frente ao Terminal Central de Integração (TCI), a partir das 17h. Todo cidadão Piracicabano está convidado a se manifestar!

Abaixo vão 9 informações JURÍDICAS para viabilizar bom andamento da manifestação, e para assegurar a integridade física dos manifestantes:

1. A polícia PODE te deter, por alguns minutos, para “averiguação”. Ou seja, para verificar se você está carregando bombas, armas, drogas, etc. A polícia NÃO PODE te prender para averiguação, te jogar em um camburão, e te levar para a delegacia;

2. Se você for pego cometendo algum crime (independente das razões para isso), você poderá ser preso. Se você estiver portando drogas, bombas, armas, ou estiver depredando o patrimônio público, a polícia PODE te prender e te levar para a delegacia;


3. Você tem o direito de permanecer calado diante de qualquer pergunta, de qualquer autoridade. Você também tem direito, na delegacia, de contar com o auxílio de um advogado. Se você for preso, levado para a delegacia, e quiserem tomar o seu depoimento, EXIJA um advogado presente. Se não permitirem a presença de um, dê como declaração o seguinte: “PERMANECEREI EM SILÊNCIO, PORQUE ME FOI NEGADO O DIREITO DE TER UM ADVOGADO ACOMPANHANDO ESTE ATO”. Isso tem que ficar documentado no papel. Se o delegado ou o agente da polícia civil se negar a colocar isso no papel, NÃO ASSINE NADA!;

4. Na delegacia, LEIA TUDO ANTES DE ASSINAR! Se o que estiver escrito não for a realidade, ou se você não disse alguma coisa que está escrita, NÃO ASSINE; 

5. Se você for preso, não adianta discutir com o policial. Não reaja. Anote o nome de todos. Grave-os na sua memória. Se você vir alguém sendo preso, FILME! E, se souber o nome de quem está sendo preso, colete outros nomes ao redor, com telefone para contato, que poderão no futuro servir de testemunhas. Após, entre em contato com a pessoa que foi presa e repasse as informações;


6. Qualquer revista da polícia, em você ou em mochilas, DEVE SER FEITA NA PRESENÇA DE TODOS. A polícia NÃO PODE pegar a sua mochila e ir verificá-la longe dos olhos de todos;


7. Se você estiver machucado, EXIJA ATENDIMENTO MÉDICO IMEDIATO, mesmo antes de ir para a delegacia. A sua saúde deve ser mais importante do que a sua prisão;



8. Usem a bandeira brasileira como manto em volta do corpo, qualquer ato contra uma pessoa que esteja com a bandeira sobre o corpo é um ato contra a bandeira nacional. Isso é crime conforme o art. 44º do Decreto-lei nº 898, de 29 de setembro de 1969: "Destruir ou ultrajar a bandeira, emblemas ou símbolos nacionais, quando expostos em lugar público: Pena: detenção, de 2 a 4 anos";


9. E o mais importante: viu alguém sofrendo qualquer tipo de abuso? FILME! A polícia levou a mochila para revistar, sem o acompanhamento de ninguém? FILME! Viu alguém sendo preso por portar coisas legais, como vinagre ou máscaras, FILME! Anote o nome dos policiais que abusarem. Se ele não estiver portando alguma identificação, TIRE UMA FOTO! Depois buscaremos, com esses dados e com essas provas, a responsabilização do Estado e do policial que cometer os abusos. E lembrem-se: uma luta séria, sem violência, sem destruição de patrimônio público, nos dá mais força. FORTALECE O MOVIMENTO. Não seja violento, para não legitimar a violência policial.

Vamos unir as nossas forças e participar da manifestação dessa quinta-feira (20/06). O preço da tarifa do transporte coletivo público de Piracicaba é um dos mais altos de toda a nação, sendo reajustado em mais de 15% do valor, ficando em R$3,40. Vamos protestar de forma pacífica e civilizada, sem agredir ninguém e sem depredar o patrimônio público. Vamos pras ruas Piracicaba!


Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger