sábado, 13 de setembro de 2014

A MINHA PAIXÃO PELOS CÃES!

Eu sou alguém que literalmente fui criado com os cães. Desde a minha mais tenra infância, estive envolvido com esses encantadores animaizinhos. Lembro-me dos cães que tivemos na antiga casa em que eu meus irmãos fomos criados. Cada um deles marcou uma fase da minha vida. O primeiro animal de que me lembro, era uma cadelinha vira-lata, conhecida e temida por sua ferocidade, a quem chamavámos de Madona. A Madona foi o primeiro cão com quem tive contato. Depois da Madona, vieram o Russo (um Goldem Retriever), o Boto (vira-lata de pêlo cor enegrecida), o Bingo (um simpático Terrier brasileiro), a Shenzi (Terrier brasileira marronzinha que viveu 15 anos), a Pitucha (vira-lata estilosa), a Calabresa (vira-lata, filha da Pitucha) e a Pipoca (vira-lata magrinha e atual representante dessa trupe). Como havia dito, cada animalzinho desses deixou uma marca indelével em minha vida. Não consigo analisar, lembrar e contar a minha história, sem associá-la a existência desses bichinhos encantadores. Foi por meio do contato com os cães que eu aprendi o valor do companheirismo. A morte se tornou uma realidade para mim, quando perdi o meu cãozinho Russo, aos 7 anos de idade. Com os cães, aprendi o valor da sinceridade nos relacionamentos. Esses bichinhos são sinceros e verdadeiros. Quando gostam de alguém, demonstram esse sentimento com afetuosidade espontânea. Se não gostam muito de uma pessoa, se afastam e evitam sua presença. Eu amo os cães! Gosto quando após uma viagem, sou recepcionado por eles com aquela típica lambida no rosto. Curto o cheirinho de filhotinho e me amarro na forma como expressam a sua personalidade (ou cachorricidade huhuhu). Não imagino um universo possível, sem a presença dos cães. Me entristeço ao ponto de chorar, quando os vejo abandonados, maltratados e machucados. Agradeço a Deus por ter criado esses animais maravilhosos, que são considerados os melhores amigos do homem. Viva os cães! Cuide bem do seu cãozinho. Siga o Cristo crucificado!

MINHA ENTREVISTA PARA O PROGRAMA "VIVA COM EXCELÊNCIA"

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

DEUS NÃO ESTÁ MORTO


Após ouvir muitas indicações pessoais de amigos na igreja, na faculdade e em outros círculos sociais, sobre o filme "God's Not Dead" (Deus não está morto), separei um tempo e o assisti. Confesso que as condições nas quais pude ver o tal longa, não foram as melhores. O fiz por meio de uma tela de "Notebook", numa madrugada fria de uma quinta-feira do mês de agosto. O longa "God's Not Dead" (Deus não está morto), é um filme de viés religioso, mas  que deve ser visto tanto por religiosos cristãos, quanto por não religiosos, com pelo menos um olhar de respeito. O filme se resume na história de Josh Wheaton, um jovem universitário, que no primeiro dia de aula, se vê desafiado diante de seus amigos, pelo professor de filosofia ateu, Radisson,  a defender a existência de Deus em resposta a afirmação do próprio professor, de que Deus estaria morto. O filme "God's Not Dead" (Deus não está morto), é um filme dramático e com muitas estórias de transformação. Indicado a todos os públicos, o filme se encaixa muito bem a estudantes cristãos que se encontram no ambiente universitário, como também a pessoas que se consideram atéias e agnósticas. Bom filme! Siga ao Cristo crucificado!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

SOBRE A ENTREVISTA DE CAIO FÁBIO NO THE NOITE



Como leitor do Caio Fábio desde o ano de 2003, e como ouvinte, muito antes, por influência do meu irmão mais velho, não posso deixar de expressar minha opinião, sobretudo em vistas de tanta gente confusa por causa do conteúdo de sua entrevista ontem no Talk Show The Noite no SBT. 

Caio Fábio fez afirmações teológicas que contradizem a tradição cristã ortodoxa. Ele afirma que o Antigo Testamento caducou por completo assim como grande parte do Novo Testamento. Para os leigos em assuntos teológicos, é importante saber que essa ideia defendida por Caio Fábio não tem mais do que 350 anos. Essa concepção ganha mais impetuosidade com o advento do Liberalismo Teológico. A Teologia Liberal é considerada heresia segundo a ortodoxia cristã (que no sentido lato da palavra é a " crença correta", ou seja, a crença advogada pela Cristandade começando pelos Pais Apostólicos e Pais da Igreja). CAIO FÁBIO, fez tal afirmação, mas não comprovou e muito menos embasou nada. Para quem não conhece a fundo a História da Teologia Cristã e a própria Bíblia, o argumento de Caio Fábio torna-se atraente, verossímil e palatável. No século II da era cristã, surgiu um homem chamado Marcião, que a exemplo de Caio Fábio, alegava que o Antigo Testamento e grande parte do Novo Testamento, havia caducado. Marcião foi considerado um herege pelos primeiros cristãos. Sendo assim, afirmo: entre Origines, Jerônimo, Agostinho, Tertuliano... e Caio Fabio, fico com os primeiros (devido as suas maiores contribuições a história da fé cristã e a fidedignidade de seus ensinos a apostolicidade). Caio Fabio é um homem extremamente inteligente; isto é fato!Muitos aceitam as afirmações de Caio Fábio como verdadeiras, pelo simples fato do mesmo ser brilhantemente inteligente. Mas a sua inteligência não exclui a existência de outras inteligencias. Conheço teólogos (para não dizer homens de outras áreas do conhecimento), muito mais perspicazes e instruídos que o reverendo Caio, e que discordam totalmente de seus ensinos. Não há uma supremacia de inteligência entre os seres humanos, e ainda que houvesse, este não seria o padrão de verossimilhança de qualquer ensino que se julgue verdadeiro. Vejo alguns idolatrando o pastor Caio Fábio. Esses, como cristãos, desacreditam do que sempre foi ensinado pela Cristandade. Caio Fabio é homem como nós. Ele erra. Viaja. Faz teologizações errôneas. Ele não deve ser o padrão de referência de ninguém, assim como nenhum outro homem deve sê-lo, afora o senhor Jesus Cristo (o Deus-homem). Os ensinos supostamente "a-morais" de Caio Fabio, tornam-se morais, pois moral no seu sentido lato é "costumes da maioria". Essa "nova moral" tem levado multidões de jovens à força de sua persuasão, a pratica do pecado e desobediência. Cuidado! O nosso padrão de referência em assuntos de fé e prática cristãs não pode ser Agostinho, Lutero, Calvino, Karl Bath, Bonhoeffer, Cullmann, Pannenberg ou Caio Fábio. Antes é Jesus e a sua Palavra, a saber, a Bíblia Sagrada. Enfim, respeito o homem. Não julgo o seu caráter. Dos que estão longe, Caio Fábio foi grande influência de cristão para mim, assim como para muitos. Mas não podemos nos dobrar a qualquer ensino e/ou afirmação, vindos dele ou de quem quer que seja, que relativize as Sagradas Escrituras. É isto. Siga o Cristo crucificado!

quinta-feira, 29 de maio de 2014

PARABÉNS, MINHA PRINCESA CAMILA!



Deus é um Deus que ouve oração? Esta pergunta é feita constantemente, e a resposta dela está nas Escrituras Sagradas. De fato a Bíblia diz que Deus ouve o clamor que sobe da terra, e em muitos casos responde as orações dos homens. Durante muito tempo clamei a Deus para que ele agisse em uma área muito importante da minha vida. Pedia a Deus que ele me preparasse uma pessoa segundo a sua vontade para estar comigo e ser minha companheira e amiga. Tive um relacionamento que perdurou alguns anos, mas que com o tempo provou não ser a verdadeira resposta de Deus ao meu antigo clamor. Após esse episódio, cheguei as raias de acreditar em meu coração, que Deus não tinha dado a miníma atenção ao meu clamor e as orações que eu havia feito. Há exatos dois anos, comecei a orar de novo por tal faceta de minha vida. Confesso, que sem àquela empolgação e confiança do passado, mas crendo no cuidado de Deus por mim. Pedia em minhas novas orações, dentre outras coisas, que Deus me surpreendesse de verdade. Em meio ao processo dessas orações, sem perceber, Deus começou a me surpreender. Conheci uma garota (a mais especial que já vi em toda a minha vida), e de forma natural fui me apaixonando pelo seu jeito e pelo seu caráter. Com passar dos dias, ao passo em que eu a conhecia melhor, pude ver nela, qualidades as quais pedia a Deus em minhas antigas orações. Não podia imaginar que Camila Ribeiro era a resposta de Deus as minhas antigas e novas orações. Deus havia mandado o seu presente para mim e ele chegara no momento certo! Hoje estou namorando com a Camilinha e o que eu posso dizer é que ela é a resposta de Deus as minhas orações. No dia 06 de dezembro de 2014, vamos nos casar, selando o nosso compromisso com muita alegria. Deus me presenteou além do que eu merecia, pois me deu uma namorada linda por dentro e por fora, responsável e integra. A cada dia que passa o meu amor por esta garota cresce e se solidifica mais. Estar com o “minha princesa” é bom de mais. É um sonho realizado, uma alegria sem fim… a festa do meu coração. Camilinha, eu amo você e quero que todo mundo saiba disto! Hoje, 30 de maio, é o dia do seu aniversário. São 22 aninhos de vida. No dia do seu aniversário, lhe desejo a paz de Cristo e um feliz aniversário! Termino lhe dedicando o meu poema preferido, que porventura é do meu poeta predileto, Carlos Drummond de Andrade:

Memória
Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Camilinha, as coisas findas (o que você representa para mim e o que eu represento para você), muito mais que lindas (as coisas que achávamos precisar), essas ficarão. Siga o Cristo crucificado!

sexta-feira, 9 de maio de 2014

UM VENENO CHAMADO INVEJA...

Um tema que tem chamado a minha atenção nos últimos tempos, é a inveja. Sinceramente, sei que não estou imune a ela, mas a evidência do aumento de atitudes de inveja (sobretudo nas redes sociais on-line), tem me intrigado. Resolvi escrever este texto, para expressar minha preocupação e quem sabe, alertar muitos, desse mal chamado inveja. Para começo de conversa, precisamos entender basicamente o que é a inveja. Segundo a definição de muitos profissionais da área terapêutica, inveja ou invídia, é um sentimento de tristeza perante o que o outro tem e própria pessoa não tem. Em outras palavras, inveja é um sentimento ruim, que leva as pessoas a se entristecerem com as qualidades, conquistas e posses de outrem. A meu ver, a inveja é o pecado mais sutil e sorrateiro de que se possa ter ideia. Digo isso pois, muitos não terão dificuldade alguma em confessar ou admitir qualquer tipo de pecado, afora a inveja. Nunca vi alguém afirmar: "Sou invejoso!". Salvas algumas exceções, não temos muito problema em assumir que somos mentirosos, avarentos, preguiçosos ou maledicentes. Agora, confessar que somos invejosos é outra história... A admissão de tal realidade quebra o nosso orgulho e nos humilha. A grande verdade é que muitos de nós abrigamos inveja em nossos corações. Sustento essa afirmação, dando um belo e familiar exemplo. Dê um giro pelas redes sociais on-line e verás a inveja gotejando pelo visor de seu computador, tablet ou smartphone. São posts e mais posts carregados de críticas gratuitas e infundadas contra pessoas conhecidas por algum sucesso aparente. São comentários inflamados à posts despretensiosos. Como ouvi essa semana de um pastor, "O dedo tecla o que o coração está cheio". De fato essa frase é a melhor paráfrase que conheço (em dias atuais) das palavras de Jesus, que diz que botamos para fora aquilo de que o nosso coração se encontra cheio. A inveja é um pecado do espírito, ou como disse o Papa Gregório I (Catalogador dos 7 Pecados Capitais), um pecado frio, que não se expressa ou se manifesta na carne. Ou seja: é um pecado que pode ser ocultado facilmente com uma peja de humildade, mas que destrói por dentro. Salomão, o grande sábio, disse em um dos seus provérbios, que a inveja é a podridão dos ossos do próprio invejoso. Isso tudo que estou escrevendo, volto a dizer, é para expressar a minha indignação em relação a massificação de atitudes de inveja, sobretudo nas redes sociais e também para alertar quem quer que seja, sobre esse mal. Termino, convidando você a uma sincera reflexão sobre esse tema. Podemos fazer isso com algumas perguntas básicas. Por exemplo:  "Você sinceramente se alegra com o sucesso de pessoas próximas ou isso te desmotiva? Você é alguém que elogia gratuitamente os outros pelos seus feitos, qualidades e conquistas ou tem maior tendência em ver defeitos e erros nas façanhas alheias?"  E por último: "Você é alguém que se sente motivado a crescer pessoalmente com as vitórias alheias ou se irrita quando alguém compartilha ou posta em rede social, algum tipo de vitória pessoal?" Se as suas respostas afirmativas estiverem calcadas apenas nas segundas perguntas, sem sombras de dúvidas, você foi mordido por esse mal chamado inveja. Siga o Cristo crucificado!    

sexta-feira, 25 de abril de 2014

8 PRINCÍPIOS SOBRE NAMORO PARA GAROTAS

Deparei-me recentemente com uma foto minha e do Phill aos 20 e poucos anos quando estávamos namorando. Eu comecei a pensar sobre cada mínima coisa que sabia a respeito de relacionamentos, homens e casamento até agora. Fazendo uma lista do que eu contaria a  mim mesma naquela época, meu conselho começaria com um severo aviso para ficar longe de um homem com um mullet… mas novamente, eram os anos 90 – todo homem tinha um mullet ! Numa observação mais séria, estes são oito princípios que teriam evitado muita confusão e corações partidos naqueles tumultuosos dias de namoro. Espero que possam ajuda-la:

1. Repita depois de mim: “ Você é amada. ”Não estou brincando. Repita depois de mim. Em Voz alta, regularmente, com convicção. Essas são palavras simples para se dizer, mas possuem o mais profundo e ressoante impacto em nossas almas se simplesmente acreditarmos. Deus diz a suas filhas em Jeremias 31 : “Eu amei vocês com amor eterno, portanto Eu continuei minha fidelidade para com vocês.” Até que tenham provado o eterno, inabalável e redentor amor de Deus, afastem-se de olhar para um homem. Vocês podem terminar contentando-se com um amor que não preencherá o desejo do âmago do seu coração. Mesmo se você não estiver sendo procurada por um homem, você está constantemente sendo procurada por Jesus.

2. Você é menos bonita do que pensa e mais bonita do que acredita. Nossos pecados nos fazem ser feias. Nenhuma maquiagem, roupas, confidente ou paquera de fachada podem mudar esse fato. É preciso uma humilde e redimida mulher mudada por Deus para admitir a feiura do seu pecado e descansar sua beleza em Cristo. Nós devemos nos arrepender de nosso orgulho, nossa vergonha, nossa obsessão com o visual. Devemos acreditar e abraçar quem Deus nos fez para ser: lindas à Sua imagem. A verdadeira beleza emana de uma mulher que corajosamente e sem motivo de vergonha sabe que está em Cristo.

3. Considere o que controla você. Se é o medo, solidão, precisão de um homem, busca por aprovação, carreira dinheiro? Deixe o amor de Cristo controlar você. Preste atenção no que está controlando seu coração conforme espera por um encontro, um namoro, ou mesmo um casamento. Nós nos contentamos com deuses menores do que Aquele que morreu por nós e nos ama incondicionalmente.
“Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” ( 2 Coríntios 5:14-15).

4. Trate o que envolve seu pai. A maioria de nós os tem – feridas em nossos corações de nossos pais terrestres e suas falhas. Quer estivessem ausentes e não envolvidos, quer tenham sido abusivos e a abandonado, não deixe que eles definam em quem você acredita que seu Pai celestial seja. Mesmo que vocêtenha  um pai piedoso e protetivo, ele não é Deus. Você não está procurando por um clone do seu pai, ou um substituto dele em um homem. Você tem um perfeito Pai celestial. Deixe que a Escritura revele a você quem Deus é como Pai e que tipo de cuidado ele dá a suas filhas.
“Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai que está no céu dará o Espírito Santo a quem o pedir!” (Lucas 11:13).

5. Charme e beleza não são um bom plano para um encontro. “A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme ao Senhor será. elogiada.” Provérbios 31:30
Constantemente, nosso grande esquema para prender um namoro é superficial. Colocamos grande pressão em nós mesmas para derramar nosso charme e sermos lindas onde quer que estejamos, sem perceber que um homem piedoso também estará preocupado com a beleza interior. Deus certamente está.

“Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus.”  1 Pedro 3:4.Uma mulher que teme ao Senhor é uma que, apesar de seu desejo por um namoro, teme estar longe de Deus mais do está sentindo falta de um homem que facilmente a engana pelo exterior.

6. Perceba que você já está se submetendo – você está? Submissão não é somente para esposas. Deus exige um coração submisso agora, um que confia na provisão dEle e planos para sua vida, incluindo namorar. Em ultima instância, namorar, e tudo na vida, é sobre submissão, esperar e confiar em Deus e dizer como Jesus : “ Que não seja feita a minha vontade, mas a Tua”. Entretanto, isso não deixa você sem esperança, sem ajuda e paralisada no departamento de relacionamento. Uma mulher piedosa consegue expressar interesse amigável em um irmão em Cristo.
Tudo bem se associar – mas não manipule
Examine – mas não persiga. Deixe que ele tome a iniciativa
Se informe dos homens piedosos servindo Jesus a sua volta – mas nunca persiga. É assustador.
Cruze caminho com um homem que interesse você – mas não aborde-o.

7. Vista-se para matar…… seus desejos maus e os dele. Todas nós sabemos como é ser notada pelo que estamos vestindo. Nosso desejo de atrair atenção para nós mesmas é vaidade. Não faça propaganda enganosa se não está disponível para ninguém exceto seu marido. Não abra a porta para homens assumirem algo sobre você por causa do que o que você veste. Ajude seus irmãos em Cristo ao vestir-se modestamente e apropriadamente ( e de todas as formas puras, limpas e na moda!). Examine seu coração para o que motiva o seu vestir.

8. Guarde seu coração. Um coração que se guarda ainda é um assunto mesmo que ninguém esteja competindo por ele. Preste atenção pelo laço do “ pode ser” no “ Ele pode estar flertando comigo e eu me deixarei ser levada pensando sobre cada possibilidade ( leia-se casamento) que pode acontecer”. É totalmente possível honrar a Deus, você mesma e um irmão em Cristo em um encontro. Não o eleve ou o relacionamento ao lugar que somente Deus deveria estar no seu coração. Aproveite, não idolatre… e pelo amor de Deus, relaxe ! Um copo de café não necessariamente quer dizer que um anel de diamantes vai vir logo depois.
Como uma mulher solteira, dê seu coração completamente, totalmente, sem motivo de vergonha e devotadamente a Cristo somente. Seja ativa, vigilante e cuidadosa sobre o quanto do seu coração você dá a um homem. Seja capaz de se afastar de um relacionamento com seu coração totalmente intacto para que seu futuro marido não seja roubado disso na estrada que virá. Com espírito de oração considere o que, quando e quanto deixar para trás.
“Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida” (Provérbios 4:23)
Por Jen Smidt

8 ANOS DE BETESDA: UMA HISTÓRIA...

Nunca me esquecerei da primeira vez em que me reuni com o grupo que fora o embrião daquilo que hoje é a Igreja Batista Betesda. Foi no ano de 2004, na casa de Neide e Neno, um dos casais fundadores da Betesda. A reunião fora realizada num domingo de manhã. Eu fui de acompanhante de Ricardo Capler, que na época ainda era seminarista da Igreja Batista do Parque Piracicaba. Após essa reunião o Espírito de Deus começou a guiar aquele pequeno grupo de pessoas (umas 10 no máximo). O Primeiro passo que deram foi a decisão de convidar o então seminarista da Igreja Batista do Parque Piracicaba, Ricardo Capler, para liderá-los. Após isso, deixarem de ser um ponto de pregação, para se tornarem uma Congregação da Igreja Batista do Parque Piracicaba. O culto de inauguração foi um marco histórico, realizado no primeiro salão da história da Betesda (salão esse marcado pela infra-estrutura precária, com pés de mamonas  por toda parte e blocos de tijolos prestes a despencar sobre a cabeça dos frequentadores). Após esse culto de inauguração, a Betesda começou a sua empreitada espiritual num contexto social cheio de desafios e contrariedades. Ricardo Capler, de seminarista, tornou-se pastor ordenado da Igreja Batista Betesda. Cheio de sonhos e projetos, esse jovem pastor, com sua também jovem esposa Eloane, iniciou o árduo processo de implementar uma visão eclesiástica naquela pequena comunidade. O sonho do jovem pastor, era liderar uma comunidade formada por grupos que se reunissem nas casas (chamadas células), onde a comunhão, o cuidado e a evangelização, fossem a sua marca distintiva. Com essa visão e propósito foi que a Igreja Batista Betesda floresceu. No ano de 2006, a Betesda passou por um processo de emancipação; tornara-se perante a Convenção Batista Brasileira (CBB), uma comunidade autônoma. Como era de se esperar, junto com a maturidade e a independência, vieram também os primeiros grandes desafios. O primeiro deles foi a mudança de salão. Aquele pequeno grupo inicial, de pouco mais de 10 pessoas, aumentou para 60 pessoas. Era necessário um lugar que comportasse mais pessoas para a realização dos cultos. Em 2007 a Betesda foi para o salão "azul", ainda nas instâncias do bairro Vila Industrial. Ali, aquela pequena comunidade, experimentou um grande crescimento espiritual e numérico. Os cultos de domingo a noite, já não comportavam mais pessoas. Diante daquela situação era necessário alguma decisão. Em vistas de sanar essa necessidade, foi que o pastor Ricardo Capler, tomou uma decisão arrojada e inovadora. A igreja passaria a realizar os seus cultos de domingo à noite numa escola do bairro. Foram seis meses de reuniões na escola "Benedito de Andrade" no bairro Mario Dedine. Nessa época, a igreja cresceu como nunca. Tornou-se mais unida, mais compacta. Passados três meses, mais uma medida de urgência fora tomada. A igreja passaria a se reunir desta vez numa creche no mesmo bairro. Foram mais seis meses de mudanças e muito trabalho. Após esse período, a Igreja Batista Betesda se instalou no seu atual salão de cultos na avenida Luis Ralph Benatti, no Vila Industrial. Muitas coisas aconteceram neste período da história da Betesda. Muitas pessoas se achegaram, outras se perderam e ainda muitas outras regressaram. A Betesda continuou sua caminhada... Caminhada essa que a levou a sua última mudança. No mês de fevereiro deste ano, a Betesda passou a realizar as suas celebrações da noite, no Clube Atlético Piracicabano. Sem sombras de dúvidas, essa última mudança inalgura a segunda etapa de suas história. Para aqueles que amam a Betesda, deixo o meu testemunho como uma figura ocular de sua trajetória.  Confesso que foi nessa comunidade que eu aprendi a viver o evangelho. Foi na Betesda que eu preguei o meu primeiro sermão. Foi nela que entendi o meu chamado. Foi ela que me enviou para o seminário teológico. Na Betesda eu aprendi a abrir o coração e também entendi o valor dos relacionamentos interpessoais. Amo essa igreja! Nela estou investindo os melhores anos da minha vida. Agradeço a Deus pela vida de Ricardo Capler, pastor sênior da Betesda. Nesses anos todos pude presenciar o seu amor e dedicação por essa comunidade. Deus honra a vida  e o ministério de homens submissos a sua vontade. Creio que ele tem feito isso com Ricardo Capler. Parabéns Igreja Batista Betesda pelos seus 8 anos de existência!

segunda-feira, 24 de março de 2014

UMA CONVERSA LIBERTADORA!

No começo do ano de 2011, me matriculei num curso teológico na cidade de São Paulo. A experiência de adentrar um ambiente acadêmico e teológico, tem me desafiado a pensar de forma autêntica aquilo que todo mundo comumente pensa. A própria essência do labor teológico  é o pensamento autentico e pratico onde se organiza aquilo que se pensa sobre Deus, o homem e a relação Deus/homem. Um dos assuntos sobre os quais mais tenho pensado é sobre a vontade e soberania de Deus. Desde muito cedo, aprendi na escola bíblica dominical, que Deus tem uma vontade específica para todas as pessoas e que, o grande segredo da vida, seria o descobrimento e a experimentação dessa vontade. Seguindo esse conceito teológico, é que muitos jovens ainda hoje, oram juntos antes de namorar, e se descabelam para escolher uma profissão. No ano de 2007 chegou em minhas mãos o livro: “Como fazer  e compreender a vontade de Deus”, dos autores,  Garry Friessen e Robin Maxson. Para mim, ler esse livro, foi como ter tirado uma venda dos olhos, sobretudo no que diz respeito a esse assunto da vontade de Deus.  Segundo os seus autores, a vontade de Deus para nós, é que andemos em seus caminhos em concordância com a sua Palavra. O que passar disso, é decisão pessoal de cada um. Portanto, se hipoteticamente estou querendo namorar, e tenho como opções, duas moças, sendo uma loira e a outra, uma moreninha, não devo orar a Deus pedindo esclarecimento sobre qual delas é a opção correta para mim. O que preciso fazer numa situação dessas, é escolher  a opção que melhor se encaixa no meu perfil. Deus não me castigará se eu optar por aquela que mais me agrada. A vontade de Deus sempre passará pelo o crivo de nossas escolhas, diz Garry Friessen e Robin Maxson. Após o contato com essa obra teológica, me senti mais leve e mais desencanado em relação a vontade de Deus para minha vida. Mas, ainda assim guardei algumas dúvidas e suspeitas em relação a esse assunto. Uma grande dúvida que ainda continuei abrigando na mente e no coração, foi sobre a relação entre soberania de Deus e o livre-arbítrio humano. “Se Deus está sujeito as minhas escolhas e decisões pessoais, então Deus está preso a postulados teológicos e por definição ele não é soberano”. Essa era a minha suspeita em relação a essa forma de se pensar a vontade de Deus. Entendi o conceito da vontade de Deus expresso no livro “Como fazer  e compreender a vontade de Deus”, como sendo o mais bíblico e racional. Mas, ainda não estava disposto a amarrar Deus nesse posicionamento teológico. A minha libertação, ou seja, o esclarecimento das minhas dúvidas e suspeitas, se deu por meio de uma conversa libertadora que tive com um grande amigo, há  uns quatro anos. Estávamos saindo de uma culto de domingo, em nossa igreja e enquanto conversávamos no caminho de volta para casa, chegamos ao assunto da vontade de Deus. Naquele momento, uma "ficha caiu" na minha mente, e assim, amadureci as minhas idéias e conceitos a respeito do tema, chegando a algumas conclusões. As conclusões a que cheguei foram as seguintes: Deus quer que tomemos decisões sérias e maduras e para nos ajudar nesse processo, ele escolheu respeitar o nosso livre-arbítrio. Inferi também, que a vontade de Deus está envolta por um paradoxo. Deus comumente não opera através de uma vontade específica, mas em muitos casos, ele assim o faz. Deus é soberano. Sua soberania implica em desfazer regras e postulados teológicos. Ele é o Deus que lhe permite escolher a loira ou a moreninha, abençoando-o independente de qual seja a sua escolha. Mas, ele também é o Deus que direciona você a escolher a loira ou a moreninha, abençoando-o conforme a sua escolha. Pense e amadureça, mas, não tente prender Deus em nenhuma doutrina ou regra teológica. Lembre-se: Deus não pode ser estudado! Siga o Cristo crucificado!    

quarta-feira, 12 de março de 2014

CHEGA DE CLICHÊS!

Sempre que alguém passa por experiências de sofrimento, uma frase clichê sempre é dita por algum cristão como uma forma de defesa divina. A frase é:“Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Sim, é verdade que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (como está escrito em Romanos 8.28), mas dizer essa frase com o objetivo de defender a Deus ou com o intuito de ser religiosamente correto, é hipocrisia, para não dizer sadismo. Dizer que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, seria a solução para uma mãe que se encontra transtornada por receber a notícia de que a sua filhinha de quatro anos de idade fora molestada por seu próprio marido? Seria misericordioso dizer isso? Creio que esse seja o grande problema dos cristãos. Temos a tendência de oferecer respostas prontas para toda e qualquer situação. Na maioria das vezes não nos importamos muito com o coração humano, nos importamos apenas com o cumprimento da velha cartilha religiosa que aprendemos a decorar desde a nossa infância. Se realmente prestássemos atenção nas palavras de Jesus, não cometeríamos erros como esse. Jesus deixou bem claro em seu ensino, que a misericórdia está acima de qualquer regra moral ou de qualquer cumprimento legal. Ser cristão é ser como Cristo. Ser como Cristo é ser misericordioso. Precisamos exercer misericórdia em todas as situações da vida, sobretudo nas mais calamitosas. Ao invés de recitar versículos bíblicos para vitimas de situações trágicas, ofereça um abraço apertado ou sirva-os com os seus ouvidos. Tenha certeza de que atitudes como essas irão além de qualquer cumprimento legal. Para o sofredor, Romanos 8.28 realmente fará sentido quando for encarnado através de braços estendidos ou de olhares não julgadores. Onde há um espírito quebrantado, Deus ali está. Onde Deus está não é necessário palavras. Neste novo ano exerça misericórdia. Pense nisso! Siga o Cristo Crucificado!
Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger