terça-feira, 9 de junho de 2015

VOCÊ AMA OS GAYS?

Hoje volto a escrever mais um texto relacionado a complexa relação entre evangélicos e gays. Ontem escrevi um pequeno texto aqui no meu blog, deixando a minha opinião e demarcando a minha posição sobre o assunto gerado pelas manifestações na Parada Gay, realizada no último domingo. As reações ao texto que escrevi, foram as mais diversas.  O que me motiva escrever este novo texto, é a conturbada relação entre evangélicos e gays. Isso é algo patente. Dispensa legendas, mas é necessário fazermos uma reflexão sobre o tema. Os gays estão presentes nas igrejas evangélicas. Só não vê quem não quer. Eles estão lá. Cantam, lideram, cuidam de crianças, ensinam, pregam e muitas vezes são fervorosos na prática de fé. Diante dessa realidade, eis a questão: Como devemos lidar com a homoafetivade na igreja? Como pastor de jovens de uma igreja evangélica, posso dizer que já lidei e lido com alguns casos de jovens homossexuais dentro da igreja. Como lido? Confesso que as vezes, é muito difícil para mim, pois vivo sempre no fio da navalha, demonstrando amor incondicional ao passo que deixo claro a minha não concordância com a prática homossexual. Para aqueles que advogam que a prática do amor incondicional dispensa a declaração da verdade, puxo o lençol, e desnudo a realidade de que os homossexuais precisam entender que a homoafetividade, não é o padrão de vida que a Bíblia Sagrada ensina. Voltando a falar sobre a minha relação pastoral com homossexuais dentro da igreja, digo que as interações que mantenho com eles são maravilhosas. Na maioria dos casos, eles entendem que segundo a Bíblia Sagrada, a prática homossexual consiste em pecado. O problema dos homossexuais com os quais lidei e lido, não é doutrinário ou teológico. O problema é sempre emocional. Eles não se sentem amados e aceitos na condição em que se encontram. Acredito que esse é o xis da questão: precisamos amar e aceitar verdadeiramente os homossexuais. Eu acredito que nesse processo de amá-los, a declaração da verdade se faz necessária, sobretudo na época em que vivemos, pois conheço muita gente que por não entender a verdade sobre o assunto, se encontra presa na prática homossexual. Mas enfim, os evangélicos como um todo fraquejam no amor que deveriam demonstrar aos homossexuais. Declarações cheias de ódio como a do cantor evangélico Thalles Roberto, que rogou fogo do céu contra os gays, corroboram a complexa relação dos evangélicos com a comunidade gay. Mais alarmante do que a declaração de um cantor evangélico cheio de ira foram os comentários que seguiram a sua declaração. Milhares de evangélicos apoiaram o cantor e também imprecaram maldições contra os gays. Como cristãos, precisamos rever a forma como temos tratado os homossexuais. Será que os aceitamos mesmo? Será que os amamos de verdade? Se você faz parte de uma igreja evangélica e se assume evangélico, deixo uma pergunta: "Você tem caminhado e se relacionado intimamente com algum homossexual?". Se a sua resposta for não, vale a pena uma avaliação do seu cristianismo, pois eles estão nas igrejas. Das duas uma: ou você não está prestando atenção nas pessoas com as quais se relaciona, ou você está negando o fato de que eles estão presentes na sua igreja e de que necessitam de amor e de aceitação. Que amemos verdadeiramente os homossexuais e que o amor transforme a todos nós. Siga o Cristo crucificado!

2 comentários:

  1. Ótima reflexão!!! É importante lembrarmos que nós como cristão devemos acima de tudo amar o próximo como a nós mesmos. Foi isso que Jesus, nosso Senhor e Salvador nos ensinou... simplesmente ame! E amar é o maior desafio do cristão, principalmente no mundo frio, distante e crítico que estamos vivendo. Antes de ser homossexual é uma pessoa, pela qual Jesus também se sacrificou. E quando os condenamos, estamos ignorando esse sacrifício. Por isso é importante que a igreja perceba o que está acontecendo ao seu redor e aprenda a acolher, respeitar e com amor, muito amor, permitir que a pessoa que é homossexual também consiga viver o Reino de Deus.
    Fico muito feliz em ter um pastor como vc Rodolfo, que traz a memória a essência do evangelho, se preocupa com o próximo, é empático e principalmente busca de desafiar os adolescentes e jovens a refletir sobre as dificuldades e os desafios que podem enfrentar como cristãos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Renata pelas palavra de carinho. Amo você. Estamos juntos pelo Rei e pelo Reino!

    ResponderExcluir

Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger