terça-feira, 27 de agosto de 2013

ACAMPAMENTO "EU SOU O SEGUNDO"

Nos dias 13 à 15 de setembro deste ano, será realizado o 4º Acampamento de Jovens da Igreja Batista Betesda. O tema deste acampamento é "Eu Sou o Segundo", baseado numa campanha internacional que ainda não chegou ao Brasil. Este acampamento será maravilhoso pois as condições de infra-estrutura serão as melhores possíveis. O evento será realizado na cidade de Cordeirópolis-SP, numa chácara muito famosa e conhecida de muitas igrejas do Estado de São Paulo: a chácara do Abacateiro. Esta chácara é muito espaçosa, parecendo mais uma pequena fazenda. Abriga 210 pessoas tranquilamente, com dormitórios e banheiros em ótimas condições. Tem dois campos de futebol, um campo para vôlei de areia, uma quadra poliesportiva, uma piscina de ótimo tamanho, sala de jogos, um lago, quiosques e uma imensa área verde. O Evento será maravilhoso também, porque teremos uma festa no dia 14, que marcará história. É a "Festa dos Famosos". Nesta festa contaremos com uma estrutura profissional de som, iluminação, pista de dança e Dj. Será uma mega balada pra moçada. As fotos do evento todo será coberta pela empresa "Mega Agito". O Acampamento "Eu Sou o Segundo" investirá muito em atividades esportivas. Haverá campeonatos de futebol masculino e feminino, com direito a troféus e premiações. As gincanas não ficarão de fora. Dividiremos as gincanas em duas modalidades: esportivas e  não esportivas. O principal do evento, que são as mensagens espirituais estão em boas mãos. Teremos as presenças dos pastores Wanderley Galbiatti (Pastor da Igreja Batista Belo Horizonte em Santa Barbara do Oeste-SP e preletor do Instituto Haggay), Lucas Pacheco (Pastor de Missões da Primeira Igreja Batista de São José dos Campos-SP e cantor), e Ricardo Capler (Pastor sênior da Igreja Batista Betesda). Por fim, no último dia do acampamento contaremos com um show do cantor nacionalmente conhecido Paulo César Baruck e teremos a participação neste show do rapper Lito Atalia. Tenho certeza que este acampamento marcará história. Convido você a se preparar para este evento e a fazer sua inscrição.

O valor do Acampamento é de R$ 210,00
Há vagas em aberto ainda.


terça-feira, 20 de agosto de 2013

CARTA DE AMOR A UMA LÉSBICA

Por Jackie Hill  

Querida ______,

Apenas quero que você saiba que eu entendo.

Entendo como é estar apaixonada por uma mulher. Querer nada mais do que estar com ela para sempre. Sentindo como se o universo tivesse pregado uma peça sem graça em seu coração ao permitir que você caísse nas mãos de uma criatura que se parece exatamente como você. Eu também era lésbica. Tinha atração pelo mesmo sexo desde os cinco anos de idade. À medida que eu crescia, esses sentimentos nunca diminuiram. Apenas cresceram. Eu me via tendo quedas pelas minhas melhores amigas, mas tinha muita vergonha para admitir para elas – e muito menos para mim. Aos 17 anos finalmente tomei a decisão de ir atrás desses desejos. Envolvi-me em um relacionamento com uma jovem que se tornou a minha “primeira”. Na primeira vez que nos beijamos pareceu extremamente natural, como se esse sentimento fosse tudo que eu sempre quis. Depois dela veio outra mulher, e depois outra. Ambos os relacionamentos foram bastante sérios, cada um levou mais de um ano. Curti esses relacionamentos e amei muito essas mulheres. E cheguei ao ponto de desejar renunciar a tudo, inclusive a minha alma, para desfrutar do amor delas na terra. Em Outubro de 2008, aos 19 anos, minha superficial realidade foi sacudida por um amor mais profundo – um vindo de fora, um sobre o qual eu já tinha escutado antes, mas nunca tinha experimentado. Pela primeira vez, estava convencida do meu pecado de uma maneira que me fez considerar tudo aquilo que eu amava (idolatrava), e suas consequências. Olhei para a minha vida e vi que eu havia estado apaixonada por tudo, exceto por Deus, e que essas decisões iriam, em última instância, ser a minha morte, eternamente. Meus olhos foram abertos, e comecei a acreditar em tudo o que Deus diz em sua palavra. Comecei a crer que aquilo que ele fala sobre pecado, morte e inferno era completamente verdadeiro. E surpreendentemente, ao mesmo tempo em que a penalidade pelo meu pecado se tornava verdadeira para mim, assim foi com a preciosidade da cruz. Uma visão do Filho de Deus crucificado, suportando a ira que eu merecia, e uma tumba vazia mostrando o poder dele sobre a morte – todas as coisas que antes eu tinha ouvido sem nenhum interesse se tornaram a mais gloriosa revelação de um amor tangível. Depois de perceber tudo o que eu teria que abrir mão, eu disse a Deus: “Não posso deixar essas coisas e pessoas pelas minhas próprias forças. Eu as amo demais. Mas eu sei que você é bom e forte o suficiente para me ajudar”. Agora, com 23 anos, posso dizer com toda a honestidade que Deus fez exatamente isso. Ele me ajudou a amá-lo mais do que qualquer outra coisa. Mas por que estou te contando isso? Eu te dei um vislumbre da minha história porque quero que você entenda que eu entendo. Mas também quero que você saiba que eu também entendo como é estar apaixonada pelo Criador do universo. Querer nada mais do que estar com ele para sempre. Sentir sua graça, a melhor notícia já anunciada para a humanidade. Ver seu perdão, ao ponto dele pegar um coração tão perverso em suas mãos de misericórdia. Mas com isso em mente, estamos em uma cultura em que histórias como a minha parecem impossíveis ou hilárias, dependendo de quem está ouvindo. A homosexualidade está em todo lugar – da música à TV, até mesmos nos esportes. Se você acreditar em tudo o que a sociedade tem a dizer sobre homosexualidade, você chegaria à conclusão de que é completamente normal, de certa forma até mesmo admirável. Mas isso está longe da verdade. Deus nos diz que a homosexualidade é pecaminosa, abominável e antinatural (Levítico 18.22, 20.13; Romanos 1.18-32, 1 Coríntios 6.9-11; 1 Timóteo 1.8-10). Mas se tivermos que ser honestos, às vezes a atração homosexual pode parecer natural para mim. Não acho que estou exagerando ao dizer que esse talvez seja seu dilema também. Você vê o que Deus diz sobre homosexualidade, mas o seu coração não pronuncia os mesmos sentimentos. A palavra de Deus diz que é pecaminoso; seu coração diz que se sente bem. A palavra de Deus diz que é abominável; seu coração diz que é agradável. A palavra de Deus diz que é antinatural; seu coração diz que é totalmente normal. Você percebe que há uma clara divisória entre aquilo que a palavra de Deus diz e o que o seu coração sente? Então em qual voz você deve acreditar? Houve um tempo em minha caminhada com Cristo onde experimentei muitas tentações para voltar ao lesbianismo. Essas tentações me fizeram duvidar da palavra de Deus. Minhas tentações e desejos começaram a se tornar mais reais do que a verdade da Bíblia. Enquanto eu orava e meditava nessas coisas, Deus colocou essa impressão no meu coração: “Jackie, você precisa crer que minha palavra é verdade mesmo quando ela contradiz a maneira como você se sente”. Uau! É isso! Ou eu creio na palavra dele ou creio em meus próprios sentimentos. Ou olho para ele para encontrar o prazer que minha alma anseia ou busco o prazer em coisas menores. Ou ando em obediência àquilo que ele falou ou rejeito a verdade dele como se fosse uma mentira. A luta com a homosexualidade é uma batalha de fé. Deus é minha alegria? Ele é bom o suficiente? Ou ainda estou olhando para cisternas rachadas para matar a sede que somente ele pode satisfazer? Essa é a batalha. Essa é a batalha para mim, e para você. A escolha é sua, minha amiga. Oro para que você coloque sua fé em Cristo e fuja das mentiras da nossa sociedade que coincidem com as vozes do seu coração – um coração que a Escritura diz que é corrupto e enganoso (Jeremias 17.9). Ao invés disso, corra para Jesus. Você foi feita para ele (Romanos 11.36). Ele é, em última análise, tudo o que você precisa! Ele é bom e sábio (Salmos 145.9). Ele é a fonte de todo conforto (2 Coríntios 1.3). Ele é gentil e paciente (2 Pedro 3.9). Ele é reto e fiel (Salmos 33.4). Ele é santo e justo (1 João 1.9). Ele é o nosso verdadeiro Rei (Salmos 47.7). Ele é o nosso Salvador (Judas 1.25). E ele está te convidando para ser não apenas serva dele, mas também sua amiga. Se amor eterno é o que você está procurando em algum outro lugar, você está perseguindo o vento, procurando o que você nunca irá encontrar, lentamente sendo destruida pela sua busca. Mas em Jesus, há plenitude de alegria. Em Jesus, há um relacionamento que vale tudo, porque ele é tudo. Corra para ele.



                                                      Jackie Hill                                              

 Traduzido por Alex Daher

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

PARABÉNS PRA MIM!

Hoje, eu completei 27 anos de idade. Fazer aniversário sempre é bom, pois pelo o menos em um dia específico nos tornamos o centro das atenções. Hoje, eu refleti muito sobre a minha vida e sobre o que eu posso oferecer para Deus. Cheguei a conclusão de que estou no caminho certo, fazendo o que Deus realmente quer que eu faça neste mundo. Não existe sensação melhor do que esta. Nas minhas reflexões deste dia, viajei na “batatinha total”. De repente me vi com 20 anos a mais. Comecei a imaginar as coisas que eu haverei de realizar, nas pessoas sobre as quais eu haverei de exercer um impacto positivo… Nesta viajem, meu coração encheu-se de alegria e de ânimo para continuar. O meu maior presente neste dia em que celebro o meu aniversário, são os amigos que fiz no decorrer da caminhada. Agradeço a Deus por tudo o que Ele me tem dado. Sou extremamente grato a Ele por minha família,  por minha linda namorada Camila, por minha maravilhosa igreja, por meu ministério, por meus líderes espirituais, pela minha Faculdade, por minha vocação pastoral.... Sou um jovem verdadeiramente realizado e feliz. Nestes 27 anos de existência tenho aprendido uma coisa: a maior, mais importante e melhor decisão que um ser humano pode tomar em sua vida é seguir a Jesus Cristo. Tomei essa decisão na minha adolescência, aos 17. De lá pra cá, tenho empregado minha vida, recursos, tempo, energia, dons e talentos em sua obra aqui na terra. Alguns me perguntam de vez em quando: "Cara, você não se arrepende de viver na igreja e só pensar nessas coisas relacionadas a Deus?" Ao que sempre respondo: "Quando eu estava destruído e sem esperança ele morreu por mim e me deu uma vida completamente nova. Como poderia eu viver de outro modo?" Não há nada melhor do que viver uma vida com Deus! Obrigado Senhor por mais um ano de vida em sua presença! Siga o Cristo Crucificado!
Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger