quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O DISCURSO INFERNAL DE ROB BELL

No último domingo (25/11), a revista VEJA publicou como matéria de capa a entrevista concedida por Rob Bell, pastor da Mars Hill Bible Church no Estados Unidos. Rob Bell é um nome muito conhecido no cenário evangélico mundial. Ficou conhecido no Brasil através dos seus vídeos muito bem produzidos que figuram no Youtube e também por seus livros. No ano passado, lançou o seu último livro entitulado "O amor vence", no qual revela a sua crença no Universalismo (doutrina segunda a qual todos serão salvos no final). Li a entrevista de Rob Bell nas paginas amarelas da VEJA e não gostei nenhum pouco do que li. O tema da entrevista foi "Quem falou de céu e inferno? ". Dentre as muitas bobagens ditas por Rob Bell, a maior foi a de que não podemos saber da existência de céu ou inferno, pois não temos vídeo e nem fotografia. Se levarmos este argumento a sério, também podemos concluir que Jesus não morreu crucificado e que o Espírito Santo não fora derramado sobre os discípulos no dia de pentecostes, pois não temos vídeo ou fotografia que comprovem tais fatos. Rob Bell é mais um dos grandes líderes cristãos da atualidade que se renderam a toda sorte de vento de doutrina que sopra contra o povo de Deus.  Bell, se esquece que o amor só existe onde existe liberdade. O Universalismo que ele prega, tolhe a liberdade dos seres humanos em escolher o amor de Deus ou o distanciamento deste amor. Para que o Universalismo seja a melhor história (visão aceita por ele), a liberdade humana teria de ser anulada. A minha "bronca" com Rob Bell não se baseia em sua compreensão teológica sobre alguns aspectos bíblicos, mas contra o seu humanismo angustiante, travestido de graça e amor. Oro para que Rob Bell volte a verdadeira trilha do amor. Oro também para que a trilha do verdadeiro amor (que, a meu ver, requer compromisso e escolha), seja anunciada de forma pura, sem a contaminação de nenhuma filosofia humana ou teologia antropocêntrica. Siga o Cristo Crucificado!

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

DESCOBRI QUE NÃO SOU CRISTÃO!

Domingo, dia 18 de novembro de 2012. Nessa data tive uma das maiores percepções de toda a minha vida. Neste dia, que deveria ser um dia normal, cheguei a conclusão de que a pesar de todo o meu envolvimento com Deus, com a Bíblia, com a Igreja e com todo o discurso religioso, não sou cristão. Não sou cristão, não porque desacredite de Jesus Cristo e de seu evangelho, mas simplesmente porque não vivo a altura do evangelho. Muitas vezes minto, em muitas ocasiões sou incrédulo e deixo de amar o meu próximo com muita facilidade. Não sou digno de ser chamado cristão, pois tenho certeza de que Jesus se envergonha de mim muitas vezes. A percepção que tive no último domingo, dia 18, causou um verdadeiro frisson dentro de mim. Reavaliei a minha vida e ao fazê-lo, fiz a oração do pecador arrependido. A primeira vez que fiz esta oração, foi quando me entreguei a Jesus e ao seu evangelho,  a uns nove anos atrás. A experiência de descobrir que não se é ou que se está longe de ser àquilo que nos convencemos de que somos, é libertadora. Tenho certeza que a partir desta descoberta não sou mais o mesmo. O fato de saber que sou qualquer outra coisa, menos cristão, me levou a desenfreadamente buscar ser cristão. Quero viver a altura do evangelho de Jesus Cristo, encarnando o amor, a graça e a verdade dEle em mim. Para me tornar cristão preciso deixar de ser Cristão. Peciso deixar de me apegar nas muletas da religiosidade e da teologia cristãs. Preciso deixar de lado as convenções cristãs que me enganam dizendo que sou cristão por aquilo que eu faço. Para ser cristão tenho apenas que amar um homem; o Deus-homem  Jesus Cristo. Nada mais, nada menos. Para me tornar cristão, tenho que ser simples. Só isso. Tenho que andar com Cristo e como ele andou. Estou lutando para ser cristão, pois descobri que não o sou. Siga o Cristo Crucificado!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

PRA QUEM NAMORA OU É SOLTEIRO, ESTE VÍDEO É SENSACIONAL!


6 CONSELHOS AOS SOLTEIROS...






Escrever este texto para mim é uma tarefa muito encorajadora, pois a seguir darei seis conselhos de sobrevivência para os jovens solteiros de plantão. Daqui alguns dias completarei 1 ano e 3 meses de namoro, após um período de um ano de solteirice. Sei muito bem e por experiência própria, quais são as benesses e as dificuldades do universo dos solteiros. Antes de tudo gostaria de deixar bem claro que existem dois tipos de solteiros; aqueles que o são por vontade própria e aqueles o são por vontade alheia. Há uma grande diferença entre ambos, mas em determinadas situações as semelhanças superam as diferenças. Ser solteiro muitas vezes é desconfortável. É muito ruim desejar ir ao cinema e não ter com quem ir. É inconveniente ficar de "vela" numa rodinha de casais. Mais chato ainda é quando um grande amigo nosso abandona a vida de solteiro e nos deixa presos neste universo paralelo. Estou dizendo tudo isso como um preâmbulo para deixar os meus conselhos aos solteiros. Gostaria de dar alguns conselhos, e dizer que tais conselhos são baseados na Bíblia Sagrada e também nas minhas próprias experiências. Em primeiro lugar, todo solteiro precisa entender que a solteirice não é uma estado da alma, mas apenas uma circunstância da vida. Não é o fim do mundo estar solteiro! Meu primeiro conselho para os solteiros é este: aproveite a sua solteirice para servir a Deus e estreitar os seus laços de amizades. Esteja com os seus amigos; divirta-se e aproveite ao máximo cada oportunidade. Sirva a Deus com todas as suas forças e se aprofunde no seu relacionamento com Ele. Eis o meu segundo conselho: ore a Deus todos os dias pedindo-lhe um cônjuge do jeitinho que você deseja. Destaque para Deus as qualidades que você mais aprecia numa pessoa e a forma com a qual você deseja ser tratado (a); desnude seu coração para Deus e não tenha vergonha de pedir, pois você está pedindo algo correto aos olhos de dEle. Terceiro conselho: não estabeleça padrões irreais em relação aos seus pretendentes. Seja coerente. Não exija uma pessoa super inteligente, se você  não é "fã" dos estudos. Não espere por alguém super "desencanado", se você é ciumento (a), ao extremo. Não reivindique um Rodrigo Santoro ou uma Gisele Bundchen, se você está mais para Marilia Gabriela ou para Carlito Tevez. Tenha bom senso e não estabeleça padrões inalcançáveis. Quarto conselho: saiba mostrar o seu "borogodó" na hora certa e para a pessoa certa. O que mais vejo no meu dia-a-dia, são jovens que pouco a pouco vão se "queimando", pois "atiram" para todos os lados. Se você é um rapaz, não elogie todas as meninas; guarde os seus elogios para uma só. Se você é uma moça, não dê "moral" para todos os rapazes; faça isso apenas para um em especial. Digo isso pois é verdadeiro o ditado: "Laranja madura em beira de estrada ou está podre ou estragada". As pessoas desconfiam de pessoas muito "dadas"! Quinto conselho para os solteiros: abra bem os olhos, pois a pessoa da sua vida pode estar ao seu lado. A mulher da sua vida ou o homem da sua vida pode estar bem do seu ladinho. Talvez seja aquela amiga para quem você não dá muita atenção ou aquele amigo que serve mais como um divã para você. As melhores pessoas para estarem ao nosso lado são aquelas que nos conhecem bem e que estão familiarizadas com as nossas qualidades, defeitos e dores. Sexto e último conselho: converse bastante com futuros pretendentes. Conversar não é pecado. Converse muito, pois através de boas conversas você poderá descartar algumas possibilidades e prosseguir com outras. Dentro disso, só quero deixar uma ressalva; não prometa nada nessas conversas. Não diga nada que você não possa cumprir. Seja apenas amigo (a)! Esses são os conselhos simples mas eficazes que deixo para os solteiros. Leve à risca cada um desses seis conselhos e quem sabe você deixará a vida de solteiro ou simplesmente poderá ter uma solteirice maravilhosa. Siga o Cristo crucificado!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

QUEM AMA, ESPERA

Por que esperar até o casamento para transar com a minha namorada? Esta é a pergunta feita por todos os jovens cristãos e sinceros em sua fé. Devemos esperar, por duas razões principais. A primeira razão é porque a Bíblia condena toda prática sexual fora do contexto do matrimônio. A segunda razão pela  qual  devemos esperar, é que não esperar é pecar contra Deus, contra si mesmo e contra o outro. Sexo é o apice do prazer humano, e foi criado por Deus para que o desfrutemos no casamento.Casais de namorados que transam antes do casamento vivem culpados, tristes e apáticos em relação um ao outro. A prática sexual traz frieza, sentimentos de possessividade e desrespeito mútuo. Sem contar que casais de namorados que praticam o sexo no período do namoro, normalmente enfrentam sérios problemas no casamento. Problemas de ordem emocional e sexual. Eu escolhi esperar até o casamento. Sei que não será fácil, pois enfrentarei dificuldades e tentações. Mas sei que quem ama, espera. Eu amo ao meu Senhor e amo a minha namorada. Tomei a decisão de esperar. Faça isso também e tenha certeza que Deus abençoará o seu namoro e o seu futuro casamento. Siga o Cristo crucificado!
Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger